Lilia Schwarcz, biógrafa de Lima Barreto, participa de debate na UFG

Um dos autores mais talentosos e polêmicos do século passado é o tema de evento que ocorre na tarde desta segunda-feira

Antropóloga Lilia Schwarcz, biógrafa de Lima Barreto

A professora Lilia Moritz Schwarcz, titular do Departamento de Antropologia da Universidade de São Paulo (USP), e curadora adjunta do Museu de Arte de São Paulo (Masp), protagoniza debate nesta segunda-feira, às 14h30, na Biblioteca Central da UFG. O evento tem como título “Lima Barreto: triste visionário”, mesmo nome do lívro recém-lançado por ela.

Entre outras obras, Lilia é autora também de “As Barbas do Imperador: D. Pedro II, um monarca nos trópicos”, que ganhou o Prêmio Jabuti de Livro do Ano, em 1999. A biografia do grande escritor brasileiro do início do século passado é resultado de um trabalho de mais de uma década, no qual ela se valeu do olhar de antropóloga e historiadora para lançar luz sobre sua vida e seus livros. Lima Barreto é tido como um dos escritores mais militantes da literatura nacional e trouxe polêmicas sociais à frente de seu tempo, especialmente em relação ao racismo – era mulato e sentiu a discriminação ele próprio.

O debate contará ainda com a participação do professor Luis Felipe Kojima Hirano, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFG (PPGAS) e do artista plástico de Goiás Dalton Paula, que participou da 32ª Bienal de São Paulo (2016) com a obra “Rota do Tabaco”, sobre a religiosidade afro-brasileira.

Evento: Debate “Lima Barreto: triste visionário”
Local: Auditório da Biblioteca Central da Universidade Federal de Goiás (Campus Samambaia)
Data e horário: segunda-feira (11/9), às 14h30
Valor: entrada franca

 

Deixe um comentário