A diretoria do Foro de Goiânia, jurisdição que inclui varas criminais, cíveis, ambientais e da Fazenda da capital, descartou 52.633 processos judiciais físicos da comarca de Goiânia, nesta quinta-feira, 6. O material foi destinado a uma cooperativa de reciclagem da capital. Só este ano, a Central de Análise Documental do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) descartou 156.345 processos de Goiânia e do interior.

O diretor do Foro de Goiânia, juiz Ricardo Nicoli, participou da entrega do material no depósito do TJGO, no Parque das Laranjeiras. Ele ressalta que o descarte dos processos gera economia para o meio ambiente e na área social.

“O trabalho de descarte é minucioso e detalhado. Seguimos a tabela de temporalidade do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), publicamos em edital, comunicamos as partes e advogados e, se não há interesse das partes, descartamos. Com isso, o TJGO economiza com a manutenção de depósitos, libera espaços físicos para arquivos que realmente precisam ser preservados e, além disso, como o material é doado para cooperativas de reciclagem, preservamos o meio ambiente e ainda contribuímos socialmente, ajudando muitas famílias”, afirma.