De Neymar e Ganso a Luan e Arthur

Em 2010, os então jogadores do Santos eram aclamados na lista de Dunga. Oito anos depois, é a vez de Tite decidir se os gremistas vão à Copa do Mundo

Em 2010, Dunga olhou para o banco e não viu Neymar e Ganso na partida conta a Holanda. Na Rússia, é preferível ver Luan e Arthur a Taison e Giuliano | Foto: Montagem

O técnico da seleção brasileira, Tite, vai anunciar a lista dos convocados para a Copa do Mundo no próximo mês e, certamente, não vai agradar todo mundo. Sempre fica alguém de fora. É inevitável em país com pé de obra tão abundante como o Brasil.

Em 2010, Dunga resolveu não chamar Neymar e Ganso, à época com 18 e 20 anos, respectivamente. Os dois meninos da Vila comandavam aquele Santos que encantava os brasileiros e assustava os adversários.

Na partida contra a Holanda, que eliminou a seleção brasileira nas semifinais do mundial da África do Sul, Dunga fez apenas duas substituições. Olhava para o banco de reservas e não via quem pudesse mudar o rumo do jogo. É claro que não tem como adivinhar o que Neymar e Ganso poderiam ter feito, mas era melhor eles ali do que assistindo à eliminação de casa.

Em 2018, há a possibilidade de Luan, de 25 anos, e Arthur, de 21, não irem à Rússia. A comoção popular em torno do nome dos gremistas, atuais campeões da Libertadores, não é nem comparável à dos santistas oito anos atrás, mas não restam dúvidas de que os dois são capazes de mudar partidas, especialmente em um time já encaixado como é o do Brasil.

Costuma-se dizer que Tite não convoca Luan porque ele não tem um posição definida e, por isso, não se encaixa no estilo de jogo do treinador. O atleta do Grêmio pode atuar pelos lados, pelo meio ou como falso nove. É o melhor jogador no Brasil. Aliás, nas Américas. E Tite deveria convocá-lo justamente por essa versatilidade.

Já Arthur pode ser o ritmista que o técnico da seleção brasileira tanto procura. O goiano dita o ritmo do jogo, acerta quase todos os passes e dificilmente o adversário consegue tirar a bola de seus pés. Foi vendido ao Barcelona e chega à equipe catalã no final do ano com a esperança de ser o substituto de Iniesta.

Assim como alguns achavam Ganso — que não vingou — melhor do que Neymar em 2010, há quem ache Arthur melhor do que Luan hoje. Os dois ainda têm muito chão pela frente, principalmente o primeiro. E, na Copa do Mundo, é preferível vê-los no banco a Taison e Giuliano.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.