A Comissão de Finanças, Orçamento e Economia (CFOE) aprovou nesta quinta-feira, 29, o texto original do projeto do empréstimo de R$ 710 milhões que a Prefeitura quer contratar junto ao Banco do Brasil. Sem a emenda substitutiva, os parlamentares discutiram o relatório original do vereador Pedro Azulão Jr. (PSB). Após a aprovação, a matéria deve entrar em pauta do plenário da Câmara Municipal de Goiânia na próxima terça-feira, mas com as alterações propostas pelo Ministério Público.

Com o texto liberado para entrar em votação, a expectativa é de que a Prefeitura envie uma emenda aditiva semelhante ao substitutivo descartado na última quarta-feira, 28. A alteração deve ser admitida na próxima sessão da Casa e em seguida o projeto será submetido a uma nova análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na quarta-feira, 6. O texto deve ser votado em definitivo na quinta-feira,7.

“Acredito que até terça-feira, o Paço já tenha apresentado a nova emenda para o plenário”, conta Azulão, após a reunião. O parlamentar ainda ressaltou que em seu relatório está condição de aprovação em segunda votação com a emenda aditiva.

Oposição

Em resposta, a oposição deve buscar acionar novamente o Ministério Público de Goiás (MPGO), segundo o líder do bloco Vanguarda, Igor Franco (Solidariedade). Ele conta que o grupo está se preparando junto com a vereadora Aava Santiago (PSDB) para uma nova judicialização.

“Eles estão tratorando as recomendações do Ministério Público, o texto original não atende ao que foi pedido anteriormente. Nós do bloco Vanguarda vamos ajuizar uma nova ação junto com a vereadora Aava Santiago”, relata Franco.