A empresa Chrome Tecnologia Indústria Comercio Importação Exportação encerrou a prestação de serviços na capital por falta de pagamento da Prefeitura de Goiânia, segundo ofício publicado pela companhia. Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) explicou que o serviço de radiologia do município é “próprio” e “somente a manutenção é feita por empresa terceirizada” (confira a nota na íntegra ao final da reportagem). Pasta também informou que nenhum paciente está sem atendimento.

A denúncia foi feita à Comissão de Saúde da Câmara, sob presidência da vereadora Kátia Maria (PT). “Comunicamos a suspensão imediata de todas as atividades relacionadas ao contrato vigente entre a nossa empresa e a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia. A decisão é motivada pelos atrasos persistentes nos pagamentos das notas fiscais de n° 167, 168 e 171, por parte da Secretaria”.

No ofício, a Chrome Tecnologia informa “que nenhum serviço será prestado a partir deste momento até a quitação por completo dos pagamentos em atraso que ultrapassam 4 meses”. Débitos atrasados superam R$ 255 mil. Além disso, informou que no mês de novembro vai iniciar a desativação dos equipamentos de propriedade da empresa que estão alocados no projeto.

A empresa também alega que “a ausência de qualquer comunicação ou explicação plausível para esse descaso só reforça nossa preocupação e insatisfação assim como a manutenção do distrato contratual”. Em ofício, a vereadora pede que a prefeitura apresente o cronograma de pagamento para a empresa.

O Jornal Opção procurou a diretoria operacional da empresa, Alisson Andrade, e aguarda retorno.

Nota da Prefeitura na íntegra

A Secretaria Municipal de Saúde esclarece que o serviço de radiologia do município de Goiânia, prestado em 13 unidades de urgência, é próprio, somente a manutenção é feita por empresa terceirizada, cujo pagamento está dentro do prazo contratual.

No momento, há dois equipamentos aguardando manutenção que será retomada ainda nesta terça-feira (31/10). Nenhum paciente está sem atendimento, todos são encaminhados para outras unidades de saúde, onde o serviço está sendo realizado normalmente.