O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Educação de Goiás (Seduc), promoverá, na quarta-feira, 18, às 18 horas, o II Encontro Formativo do Programa AlfaMais Goiás. Na ocasião, serão entregues mais de R$ 5 milhões em kits de livros literários para as escolas municipais que participam do programa.

O evento é destinado aos secretários municipais de educação e de finanças dos 246 municípios goianos. Estarão presentes o governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado, e a secretária de Estado da Educação, Fátima Gavioli.

A programação contará com duas palestras. A primeira, “O Saego e as Políticas de Responsabilização: vinculação do ICMS na perspectiva da qualidade e equidade na educação goiana”, será com o especialista Anderson Araújo e a segunda, “Avaliação Educacional e as Políticas de Responsabilização: novos paradigmas de gestão de educação pública”, com Isaltino Alves Barbosa.

Ainda no encontro, será lançado o Sistema do AlfaMais Goiás (SIAM), desenvolvido pela Superintendência de Educação Infantil e Ensino Fundamental e a Superintendência de Tecnologia da Seduc/GO. O objetivo do SIAM é acompanhar as aprendizagens dos estudantes do 1° e 2° ano do Ensino Fundamental e supervisionar os resultados da premiação das escolas.

Formações do AlfaMais Goiás

Este é o segundo encontro formativo do Programa AlfaMais Goiás em 2023. A iniciativa da Seduc Goiás tem o intuito de fortalecer e aprimorar as ações entre o estado e os municípios goianos, neste programa que tem como foco a Alfabetização na idade certa.

Em 9 de agosto de 2021, a Assembleia Legislativa de Goiás aprovou a Lei nº 21.073, que cria a Lei de Incentivo à Premiação, destinada a premiar e a incentivar escolas públicas das redes estadual e municipais, baseando-se para tal nos resultados obtidos anualmente pelo Sistema de Avaliação Educacional do Estado de Goiás (Saego).

A chamada “Lei Prêmio” estabeleceu uma premiação de R$ 80 mil para as 150 escolas públicas mais bem avaliadas no Sistema de Avaliação Educacional do Estado de Goiás (Saego-Alfa). Ao mesmo tempo, de acordo com essa lei, as 150 escolas da rede pública que obtiveram os resultados menos promissores passaram a receber o incentivo de R$ 40 mil, além da assessoria técnico-pedagógica com as equipes de especialistas tanto do Programa quanto das escolas premiadas.