Márcio M. Cunha
Márcio M. Cunha

Juiz de Primeiro Grau recebe denúncia contra Aécio Neves

Denúncia havia sido encaminhada ao STF porque, na época, Aécio Neves ainda era senador
 

Por decisão do Supremo Tribunal Federal – STF, o processo que apura Crime de Corrupção Passiva praticada pelo Deputado Federal Aécio Neves do PSDB de Minas Gerais, foi encaminhado para a justiça comum, tendo o Juiz de Primeiro Grau, recebido a denuncia oferecida pelo Ministério Público, no episódio que envolve o empreendedor Goiano Joesley Batista.

A denúncia havia sido encaminhada ao STF porque, na época, Aécio Neves ainda era senador. A acusação foi acolhida por unanimidade pela 1ª Turma da Corte. Como os fatos investigados se referem ao mandato anterior do deputado, o processo foi enviado à primeira instância. A defesa de Aécio terá até dez dias para apresentar a resposta à acusação.

Ele foi citado na delação premiada do empresário Joesley Batista. Uma gravação de uma conversa entre os dois foi entregue aos investigadores. Nela, Aécio pede R$ 2 milhões a Joesley para pagar sua defesa na “lava jato”. Na denúncia, o Ministério Público também fala em uma intensa atuação do tucano nos bastidores do Congresso para frear as ações da “lava jato”.

Aécio Neves nega todas as acusações. Em nota, a defesa afirmou que concorda com o declínio de competência que transferiu a denúncia aceita pela 1ª Turma do STF para a Justiça Federal de São Paulo. “Ao final restará provada a absoluta correção dos atos do deputado e de seus familiares”, afirmou o advogado. Alberto Zacharias Toron.

O juiz João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Criminal de São Paulo, ratificou o recebimento de uma denúncia e os demais atos realizados pelo Supremo Tribunal Federal e tornou réu o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) por crimes de corrupção passiva e obstrução à justiça. O tucano é acusado de receber R$ 2 milhões em propina da JBS.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.