Euler de França Belém
Euler de França Belém

Sai o impeachment do presidente da EBC, Ricardo Melo. Ele foi exonerado pelo governo federal

Se mantido no cargo, Ricardo Melo seria um “enclave” petista num governo que não é petista e do qual o jornalista discorda

Ricardo Melo e Laerte Rimoli: a insistência do primeiro em manter-se num cargo de um governo do qual discorda fere o bom senso

Ricardo Melo e Laerte Rímoli: a insistência do primeiro em manter-se num cargo de um governo do qual discorda fere o bom senso

O governo federal exonerou o presidente da Empresa Brasileira de Comunicação, Ricardo Melo. Ele também foi afastado do Conselho Curador da EBC — que foi extinto. O novo decreto, que muda as regras da empresa, acaba com o mandato de quatro anos para o presidente. O Conselho de Administração ganhou nova configuração, com seis pessoas indicadas pelo governo e uma sugerida pelos trabalhadores da empresa. A mudança foi operada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Ao assumir o governo, com o afastamento de Dilma Rousseff, Michel Temer já havia demitido Ricardo Melo, nomeando para substitui-lo o jornalista Laerte Rímoli. No entanto, o Supremo Tribunal Federal devolveu o cargo a Ricardo Melo, acatando sua alegação de que havia sido eleito e, assim, não poderia ser exonerado. Porém, com o novo decreto, ele pôde ser afastado legalmente, o que, por certo, será confirmado pela Justiça.

O mais lamentável em todo este episódio de novela mexicana é a falta de percepção de Marcelo Melo, jornalista notável e seriedade incontestável, que, mantido na EBC, seria uma espécie de enclave petista num governo que não é petista. Sua insistência em se manter num cargo de um governo do qual discorda fere o bom senso.

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindronio Lagos

A força incoercível do Povo deve erradicar “ex radice” todos os sádicos comunistas da súcia e súditos do Chefe dos crimes hediondos do PT, os infiltrados no STF, que concebem o mau e dão a luz a iniquidade, no sufrágio com máscara de legalidade continuou e continua, saqueando e roubando todas as riquezas da Nação, os traidores da Pátria, trapacearam urnas eletrônicas na eleição presidencial, agora emanam sequelas advindas dos roubos e negociatas que destruíram a Nação Brasileira, por ordem e a mando do inumano comunista de 9 dedos LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA chefe da facção dos crimes hediondos… Leia mais

Luiz Signates

O problema, Euler, é essa mania esquerdopata de considerar a comunicação pública como pública mesmo, e não como uma correia de transmissão de um grupo do poder. Mandatos na área da comunicação são esquisitices que a esquerda inventa para manter no poder pessoas que não obedecem e servirem, veja que absurdo, a sociedade e não o governo. Um dia a esquerda aprende que Estado e Governo são a mesma coisa, e que manda quem pode e obedece quem tem juízo. E, claro, quem não tem juízo, polícia neles.