Euler de França Belém
Euler de França Belém

Em Goiás não se briga mais por melhores salários no rádio, mas para receber o salário no fim do mês

Existem três nichos de poder no rádio atual: os mercadores fé, os carrapatos de governo e os maus pagadores

Marcos Cipriano

De todos os veículos de comunicação, o rádio foi o que melhor se adaptou às novas tecnologias de informação, a partir da chegada da internet. Os jornais, ao contrário, foram liquidados, dada à velocidade da informação em tempo real. Mas nem tudo são flores para o rádio.

Na realidade atual, o veículo vive uma crise financeira sem precedentes, sem contar que hoje está à mercê de interesses pessoais, religiosos ou de grupos econômicos. Existem três nichos de poder no rádio atual: os mercadores fé, os carrapatos de governo e os maus pagadores.

Em Goiás, hoje não se briga mais por melhores salários no rádio, mas para receber o salário no fim do mês. Lá se foram os tempos em que figuras respeitáveis, de alto valor moral, atuavam no rádio de Goiás. Agora, salvo raríssimas exceções, é só picaretagem.

Marcos Cipriano é jornalista e radialista.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Donizete Santos

É a depuração normal do veículo mais ágil e democrático que conheço. Há tempos a gente vê qualquer um, sem nenhum conteúdo, despejar sua verborragia pelos microfones das emissoras. Com certeza, ao final desta tempestade, veremos ressurgir um rádio melhor!