Irapuan Costa Junior
Irapuan Costa Junior

Sete perguntas que a esquerda e a imprensa não querem responder. Entenda por quê

Por que o Ministério Público Federal ainda não representou contra a comunista Manuela D’Ávila?

João Pedro Stédile: por que nunca foi processado? | Foto: Reprodução

1 — Por que não se processa Stédile?

Por que João Pedro Stédile nunca foi processado? O chefe sabido e reconhecido do MST, que sempre incitou, inclusive publicamente, à desordem, à invasão, à depredação de patrimônio, até de próprios públicos (e que chegou a ocasionar assassinatos), ao que me consta não responde a processos. Como não parecem existir inquéritos para esclarecer o fluxo de recursos públicos que o movimento clandestino recebia. Felizmente, no atual governo, a selvageria do MST cessou. Parece ter cessado também o repasse de dinheiro público. Mas, num país democrático e no Estado de Direito, isto não é o bastante. Há que se responsabilizar os criminosos.

Renan Calheiros, senador | Foto: Reprodução

2 — Por que processos contra Renan Calheiros para no STF?

Por que, no Supremo Tribunal Federal, nenhum processo contra Renan Calheiros caminha, embora, segundo a imprensa, haja uma dúzia deles? Qual a razão, por outro lado, dos processos em que há interesse de Lula da Silva serem sempre prioritários na Corte? Como é possível, havendo um número milenar de assessores, que processos durmam por lustros nas gavetas do STF e interessados morram sem ver suas petições julgadas, como denunciado pelas advogadas gaúchas Lilian Veleda Soares e Maria Emília Valli, na semana que passou?

Manuela D’Ávila: ex-deputada pelo PC do B | Foto: Divulgação / Assembleia Legislativa Rio Grande do Sul

3 — Por que o MPF não representa contra Manuela D’Ávila?

Por que o Ministério Público Federal ainda não representou contra a comunista Manuela D’Ávila, embora tenha ficado claro pelas notícias e por sua própria admissão que ela não só proporcionou o encontro dos invasores do telefone do ministro da Justiça, Sergio Moro, com Green Greenwald, como manteve contatos com eles por mais de uma semana? E a imprensa de esquerda, que tanto se preocupa com as “rachadinhas” de Fabrício Queiroz, nada cobra de Manuela? Por ser do PC do B, é inimputável?

4 — É possível resgatar dinheiro do rombo do Postalis?

A imprensa noticia, sem alusão aos culpados do PT e associados, que o Postalis, fundo de pensão dos funcionários dos Correios, tem patrimônio líquido negativo em 3 bilhões de reais, graças a gestões fraudulentas na era petista. Ninguém vai ser punido? Não há como recuperar pelo menos em parte o dinheiro roubado dos funcionários da EBCT?

Rose Noronha: por que viajava com Lula da Silva? Foto: Reprodução

5 — Por que imprensa critica mulher de ministro e ignorou Rose Noronha?

Dias atrás, jornalistas que acompanham o Itamaraty criticavam o ministro Ernesto Araújo, das Relações Exteriores. Seu pecado: indo a Paris, para reunião da OCDE, levou consigo, em avião da FAB, sua mulher. Pecado ainda maior: ela hospedou-se com o ministro, no mesmo apartamento, pago pelo governo. Segundo esses censores, Maria Eduarda não poderia cometer tais vilanias, por ser funcionária do Itamaraty e estar de férias. A “Folha de S. Paulo” chegou a publicar reportagem sobre o assunto. Ora, antes de ser funcionária, Maria Eduarda é mulher do ministro e é praxe que o acompanhe, até para auxiliá-lo nos encontros com outros ministros que estejam com as mulheres.

E querem os repórteres de esquerda que nesses casos a mulher do ministro pague do seu bolso outro apartamento, no mesmo hotel e durma longe do marido? Uma turma de jornalistas de esquerda acompanhava Celso Amorim e Lula da Silva nas viagens ao exterior. Cansou-se de ver sra. Rose Noronha viajar como clandestina (quando Marisa Leticia não viajava) — fala-se em dezenas vezes — e hospedar-se nos mesmos hotéis do presidente e do ministro, com dinheiro público. Nunca escreveram uma linha, nenhum deles, em suas colunas. Contentavam-se em comentários cúmplices e jocosos, à boca pequena, entre eles. Até admiravam a audácia lulista. É justo isso?

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela | Reuters/Marco Belo

6 — Por que querem poupar o companheiro Maduro?

Um fato cíclico, anual, pode-se dizer corriqueiro, as queimadas na Amazônia, foi transformado em calamidade. O reflexo foi mundial, ampliado pelas redações de esquerda e pelos setores ideológicos que são adversários e inimigos do governo Bolsonaro, para atingi-lo. Tentou-se inculpar o governo por algo difuso, quase natural, como se crime fosse. Um fato atípico, verdadeiramente criminoso, a poluição das belas praias nordestinas é quase ignorado pelos mesmos setores ideológicos. Este, sim, é um crime ambiental de grandes proporções. Cadê os protestos dos colunistas de esquerda? E os artistas, não vão se manifestar e pedir que se descubram os possíveis culpados? Querem poupar o companheiro bolivariano Nicolás Maduro e seus petroleiros clandestinos? E onde estão as ONGs ambientalistas, como o Greenpeace, que não prestam ajuda? E os ventríloquos que operam a boneca Greta Thunberg, ficam calados?

— De Aveiro, Portugal.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.