Existem de fato dois Brasis. Um que Lula da Silva (PT) garante ter descoberto e que o ventríloquo da presidente, João Santana, aperfeiçoou. É o Brasil maravilhoso, das obras concluídas e funcionando, da saúde e educação normais, baixa violência, onde a corrupção é apenas uma maldosa invenção da revista “Veja”, e onde o governo conduz com imensa eficiência a economia, mesmo atacada pela “crise externa”.

O outro Brasil, o real onde realmente vivemos, mostra sua cara imediatamente após as eleições: os juros sobem, o déficit público é o maior da história, a balança comercial degringola e o PIB persegue o zero. E esperem o tarifaço para combustíveis, energia elétrica, etc. Mas pelo menos o “decreto bolivariano” que espírito terrorista redivivo da presidente exumou vai para o lixo.

A corrupção inexistente, inventada pela imprensa golpista parece ter assustado um petista graúdo: O “inocente” José Vaccari Netto, substituto de Delúbio Soares na tesouraria do PT, está se afastando do conselho de Itaipu, uma sinecura de milhares de reais por mês. Inocente como se diz, nas roubalheiras da Petrobrás, apoiado pela presidente, deveria ter se mantido no cargo. Sérgio Machado, presidente da Transpetro, também sai. Exigência dos auditores independentes.