Irapuan Costa Junior
Irapuan Costa Junior

As estátuas da Ponte de Aveiro

A cidade hoje é moderna, com boa qualidade de vida, abriga várias indústrias e uma boa universidade, sem perder o ar de cidadezinha interiorana

Marnoto é o nome dado ao operário das salinas | Foto: Divulgação

De Aveiro, Portugal — Nesta simpática cidade de Aveiro, conhecida no turismo por “Veneza Portuguesa”, nos cantos da ponte sobre o canal que corta ao meio sua área central, estão quatro estátuas de bronze, duas masculinas e duas femininas, despertando a curiosidade dos passantes. Nos pedestais está gravada a identidade de cada uma: o Marnoto, A Salineira, O Fogueteiro e A Parceira do Ramo. O que significam?

Antes de responder, algumas palavras sobre Aveiro, esta cidadezinha portuguesa de 80 mil habitantes: quinhentos anos antes do descobrimento do Brasil, já era conhecida, e constava dos registros históricos portugueses como cidade salineira e de pesca. Foi elevada a vila no século XIII.

Fogueteiro era o encarregado dos fogos de artifício que animavam as festas e as danças | Foto: Divulgação

Em 1472, a figura mais simbólica da história citadina, a Infanta D. Joana, nascida em 1452, primogênita de D. Afonso V e da Rainha Isabel, logo princesa herdeira (chegou a ser regente de Portugal, em 1471, quando D. Afonso V viajou à África), tomou o hábito de freira, e entrou para o convento de Aveiro, onde viveu até a morte em extrema pobreza, cuidando de doentes e desvalidos. Recusou duas propostas reais de casamento: de Carlos VIII da França e de Ricardo III da Inglaterra. Morreu em 1490, com 38 anos, e foi enterrada em vala comum, a pedido. Foi beatificada em 1693 por Inocêncio XII, mas é tida como santa, e considerada padroeira de Aveiro. Só ganhou um túmulo de princesa séculos depois da morte.

A Parceira do ramo | Foto: Divulgação

O museu de Santa Joana é um dos pontos de atração da cidade. Costeira, cortada por canais, que penetram até 30 km terra adentro, Aveiro tem suas gôndolas (aqui chamadas moliceiros) que fazem a festa dos turistas e a assemelharam a Veneza. A cidade que vivia do sal e da pesca (bacalhau principalmente) hoje é moderna, com boa qualidade de vida, abriga várias indústrias e uma boa universidade, sem perder o ar de cidadezinha interiorana, longe do cosmopolitismo de Lisboa e do Porto.

Voltando às estátuas da ponte: duas são representativas dos labores nas salinas, milenar atividade local, e duas representativas dos festejos anuais ao fim da primavera, verão e outono salineiros, e que atravessaram os séculos. Marnoto é o nome dado ao operário das salinas, aquele que, durante todo o dia, trabalhava a água do mar, combinando a força dos braços, o sol e o vento, para que a evaporação permitisse a cristalização do sal. Suas ferramentas de trabalho eram as alfaias, espécies de enxadas e pás de madeira que exigiam um aprendizado para seu manejo, arte que passava de pais para filhos.

Salineiras era as moças que transportavam, em cestos de vime sobre a cabeça, o sal para  barcos e armazéns | Foto: Reprodução

É um trabalho de que se tem notícia existir há mais de um milênio. Salineiras chamavam-se as moças que transportavam, em cestos de vime sobre a cabeça, o sal para os barcos e para os armazéns de onde era depois de seco distribuído. Em meados do outono, quando cessavam os trabalhos nas salinas, fazia-se uma festa, para celebrar a produção anual.

O Fogueteiro era o encarregado dos fogos de artifício que animavam as festas e as danças. E a Parceira do Ramo, escolhida entre as cachopas ou raparigas mais bonitas do lugar, era a encarregada de entregar ao chamado mordomo (que no Brasil chamamos festeiro) das festas do ano vindouro um ramo de flores, transferindo a ele a responsabilidade de organizar as próximas celebrações.

A industrialização transformou essa atividade dos marnotos em atividade em extinção, embora ainda existam alguns profissionais em atividade em Aveiro. Por pouco tempo, certamente.

2 respostas para “As estátuas da Ponte de Aveiro”

  1. Avatar Baron Camilo of Fulwood disse:

    Parabéns, não conhecia o significado, obrigado

  2. Avatar Hugo Leonardo Santos Cruz disse:

    Muito bom!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.