Restaurante Madero demite mais de 600 trabalhadores

Júnior Durski informa que vai desacelerar novos investimentos. Luciano Huck é sócio da rede

Luciano Huck e Junior Durski: sócios no Restaurante Madero | Foto: Reprodução

Sócio do apresentador de televisão Luciano Huck na rede de restaurantes Madero, o empresário Junior Durski gravou vídeo defendendo a volta ao trabalho. Foi criticado, mas não desistiu de sua posição, ainda que ressalvando que também se preocupa com a vida das pessoas. Agora, como sócio majoritário, Junior Durski demitiu, de uma vez só, 600 funcionários. Já Luiza Trajano, proprietária do Magazine Luiza, recomenda que os empresários não demitam por causa da crise provocada pelo novo coronavírus.

O empresário relatou ao “Estadão” que “as demissões se concentraram em equipes voltadas aos projetos de expansão da rede, que previa abrir mais 65 unidades ainda em 2020. A crise do coronavírus deverá cancelar a maior parte dessas inaugurações”.

Anteriormente, num vídeo, Junior Durski garantiu que os 8 mil funcionários da rede Madero seriam mantidos. O empresário informou que seu caixa permitiria à empresa ficar “até seis meses com as portas fechadas”. Ele também é proprietário da rede Jerônimo — que vende sanduíches. “Não sabemos quanto tempo vai durar esse período de lojas fechadas — se vai ser mais um mês ou dois”, frisa. “Tínhamos 8 mil funcionários (antes da decisão de realizar essas demissões). Fizemos isso para preservar os demais colaboradores.”

Restaurante Madero | Foto: Reprodução

Junior Durski relata que “as áreas afetadas pelas demissões” são “a de engenharia — responsável pela execução de projetos dos novos restaurantes — e a de arquitetura, que tem profissionais dedicados a adaptar o layout do Madero às especificidades de espaço de cada nova loja. Nessas duas áreas foram demitidas cerca de 15 pessoas, entre executivos, engenheiros e arquitetos”. O empresário assegura que a maioria dos demitidos são trabalhadores “que haviam sido recentemente contratados e estavam sendo treinados em restaurantes já em funcionamento. Elas, posteriormente, seriam alocadas para funções de atendimento, cozinha e limpeza nas unidades que a empresa ainda abriria”.

Ao lado de Luciano Hang — que os adversários chamam de “o Véio da Havan” —, Junior Durski é um dos principais defensores do presidente Jair Bolsonaro no meio empresarial. Ele está alinhado com o presidente na defesa do fim do isolamento social. Os três comungam a tese de que o isolamento vai provocar danos à economia.

Junior Durski: um exemplo de vencedor no ramo de restaurantes | Foto: Reprodução

O Madero é uma das redes de restaurantes mais bem-sucedidas do país, por isso tem atraído investidores (como Luciano Huck e um fundo de investimentos). Junior Durski estava se preparando “para uma abertura de capital nos Estados Unidos, inclusive com a contratação de bancos para esse fim. Entre os sócios da companhia estão o apresentador Luciano Huck e o fundo de private equity (que compra participações em empresas) Carlyle. O fundo pagou mais de R$ 700 milhões por uma fatia de pouco mais de 20% da rede no ano passado”, informa o “Estadão”. Com a crise, a abertura de capital não deverá continuar. Porque quem quer comprar ação de uma empresa que não está vendendo, ou seja, apesar de sólida, está perdendo rendimento.

O empresário informa que vai reduzir seu projeto de expansão para 2020. “Dos 65 restaurantes previstos, apenas 20 deverão ser abertos.” Se tanto.

Junior Durski opera uma rede de restaurantes de qualidade e está vencendo numa área onde muitos empresários estão sucumbindo — alguns até em recuperação judicial, como o Restaurante Piquiras, em Goiás. Sublinhe-se que, apesar das demissões, emprega 8 mil pessoas — praticamente uma cidade. Espera-se que devido à crise os seus adversários não passem a chamá-lo, com o objetivo de depreciá-lo, de “o Véio do Madero”. Seria uma injustiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.