Restaurante Hakone, de comida japonesa, fecha as portas em Goiânia

O proprietário diz que não é fácil manter um restaurante grande apenas com comida japonesa. Ele vai vender vinhos

O restaurante de comida japonesa Hakone, apontado como um dos melhores de Goiânia, fecha as portas no domingo, 21. O proprietário, José Luiz Pinheiro, disse ao Jornal Opção que vai “investir mais na área de vinhos”. Ele é especialista no assunto.

José Luiz frisa que dá aulas para a W7, uma escola sobre vinhos, em todo o Brasil. “Fiz um curso em Londres. Só 12 pessoas têm a certificação da W7 no Brasil e, fora do Sudeste, só eu tenho certificação. Agora, assim que fechar o restaurante, vou fazer outro curso, em vários países, como Austrália, Londres, Áustria e Estados Unidos.”

José Luiz Pinheiro e Philippe Mével, diretor de enologia da Chandon | Foto: Revista Estreia

O dono do restaurante que não vendeu a marca Hakone, mas fez um contrato de locação — “o prédio onde funciona o restaurante é nosso” — para outra operação. “Não é fácil manter um restaurante grande apenas com comida japonesa.”

José Luiz afirma que tem uma adega grande em sua casa, com mais de 1500 garrafas de vinho de qualidade. “Quando voltar dos meus estudos, vou preparar uma área específica para vender vinhos.” No momento, o Hakone está vendendo vinhos de sua adega.

No dia 22 de outubro, logo depois do fechamento do Hakone, José Luiz viaja para a Austrália. Ele volta no dia 1º de dezembro.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.