Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O secretário de Cidades e Meio Ambiente do governo de Goiás, Vilmar Rocha, e o deputado federal Thiago Peixoto, ambos do PSD, trabalham com a possibilidade de atrair o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para disputar o governo de Goiás, em 2018.

Os dois políticos goianos admitem que Henrique Meirelles pretende disputar a Presidência da República — se conseguir recuperar a economia do país em dois anos e quatro meses —, mas, como percebem que o “campo” está congestionado, com vários pré-candidatos, um deles o próprio presidente Michel Temer, pretendem atrair o ex-deputado federal pelo PSDB de Goiás para a política do Centro-Oeste.

Henrique Meirelles é filiado ao PSD de São Paulo, para onde se mudou desencantado com o fato de que, quando tentou disputar o governo de Goiás pelo PMDB, foi barrado por Iris Rezende. Agora, embora pretenda disputar um cargo mais importante, se perceber que não tem chance, pode optar por ser candidato no Cerrado.

Henrique Meirelles é visto como uma espécie de candidato hors concours e que poderia ser um postulante capaz de manter o chamado “Tempo Novo” ainda novo. Seria o elixir da juventude de um grupo político que, em 2018, terá completado 20 anos no poder.
Goiano de Anápolis, Henrique Meirelles é primo do ex-deputado Aldo Arantes. Só que, enquanto o parente é comunista, é um político de formação liberal.