PSD de Anápolis recebe 300 novos filiados

O partido pode lançar candidato a prefeito, mas a cúpula planeja bancar nome consistente, não para competir, e sim para ganhar

Exibindo DSC_3590.JPG

O diretório municipal do PSD de Anápolis realizou na quinta-feira, 28, um grande ato de filiação, já com vistas nas eleições do ano que vem. O salão de eventos da Igreja Ortodoxa da cidade recebeu mais de 500 pessoas e o partido ganhou 300 novos militantes. O evento contou com as presenças do secretário de Estado Vilmar Rocha, presidente regional do PSD-GO, e do deputado estadual Francisco Júnior, além de lideranças políticas e empresariais do município.

Com mais de 240 mil eleitores, Anápolis é o terceiro maior colégio eleitoral de Goiás e um dos principais polos econômicos do Estado devido à grande concentração de indústrias, principalmente farmacêuticas.

“É um ato importante, de fortalecimento do nosso partido, e mostra que estamos trabalhando e abertos a novas lideranças, a todos que queiram participar”, afirmou o presidente Vilmar Rocha. “Tomara que os outros partidos também se fortaleçam e a gente tenha uma disputa de alto nível, boas ideias e bons debates no ano que vem”, completou.

As novas filiações colocam o PSD entre os principais partidos de Anápolis. Entre as lideranças que aderiam estão o jornalista Vander Lúcio Barbosa, diretor do jornal “O Contexto”; o ex-presidente do Sindicato Rural, José Caixeta; o advogado Arinilson Mariano e o diretor da rádio Manchester, Mario Alves.

O partido, que já trabalhava para ter chapa forte de vereadores, agora passa a sonhar também com uma possível candidatura à prefeitura em 2016. “Vamos trabalhar forte para trazer mais nomes de peso e aprofundar esse debate sobre uma candidatura própria”, explicou o presidente do diretório municipal, Thiago Souza.

Para o presidente Vilmar Rocha, “esse é um grupo que tem compromisso com a cidade e está interessado em participar da política”. “Em todo o Estado nós estamos atrás de candidatos que possam disputar a prefeitura, mas não somos a favor da tese de lançar candidato apenas para marcar presença. O candidato precisa ter densidade eleitoral e política para disputar a eleição. Se nós tivermos aqui em Anápolis um candidato com essas possibilidades, nós lançaremos sim”, afirmou.

O grande ato de filiação é a segunda ação que o partido realiza em menos de seis meses em Anápolis. A primeira ocorreu em janeiro, com a criação do grupo denominado de G-4 formado pelo PSD, PPS, PHS e PEN. Este grupo criou o projeto “Anápolis Melhor”, responsável por elaborar encontros e seminários mensais com o objetivo de dialogar e debater os problemas do município.

“A criação desse G4 foi um ato de inteligência do diretório municipal, comandado pelo Thiago Souza. Movimentou a política de Anápolis, mobilizou, aglutinou e deu início ao debate político na cidade”, disse Vilmar Rocha. “Essa discussão sobre os problemas da cidade não pode se restringir só ao período eleitoral. É saudável que essa discussão seja feita de forma constante e a criação desse grupo foi, do ponto de vista partidário, um ato de inteligência e que contribui muito para este debate.”

Deixe um comentário