Mulheres se queixam que, se agredidas, precisam se deslocar, de bairros distantes para o Centro de Goiânia, onde fica a Delegacia da Mulher. Muitas, por dificuldade de transporte e até por estarem muito machucadas, desistem de denunciar seus agressores. O deputado Sandes Júnior reapresentou na quinta-feira, 5, um projeto que, se aprovado, muda tudo. Mulheres espancadas poderão registrar queixa em qualquer delegacia (o projeto diz respeito ao Brasil) do bairro onde mora ou onde estiver, no momento da agressão. Registrada a ocorrência, para as primeiras providências, como possível prisão do agressor, as delegacias enviarão o “inquérito” para a Delegacia da Mulher.