Possuído pelo “espírito” de Policarpo Quaresma, promotor de Goiás denuncia padre ao papa Francisco

Fernando Krebs pede ao papa Francisco providências contra Luiz Augusto, apontado como o “padre fantasma”

Durante a Segunda Guerra Mundial, entre 1939 e 1945, um jornalista goiano, de Ipameri, escrevia alertando o ditador alemão, Adolf Hitler. Quando o líder nazista foi derrotado, o escriba publicou um artigo no qual disse que, apesar ter avisado o governante da Alemanha (não deveria, por exemplo, ter invadido a União Soviética, em 1941), não havia sido levado em consideração (Hitler, evidentemente, nem sabia de sua existência).

Agora, noutro tempo, em que as comunicações são facilitadas pela internet, o promotor de justiça de Goiás Fernando Krebs (sobrenome de um general nazista, por sinal) escreveu um ofício-carta para o papa Francisco avisando-o de que o Ministério Público de Goiás instaurou Inquérito Civil Público contra o padre Luiz Augusto Ferreira da Silva, que seria funcionário fantasma da Assembleia de Goiás. O religioso recebeu salário do Legislativo estadual, durante anos, sem trabalhar.

Resta saber se o papa, que não é muito chegado a comportamentos típicos de Policarpo Quaresma, vai responder ao ofício do gaúcho Fernando Krebs, o promotor das ações espetaculares.

O procurador-geral de Justiça de Goiás, o competente e ponderado Lauro Machado, não teve tempo hábil para “segurar” a ação policarpoquaresmiana de Fernando Krebs.

11 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Thales Pinheiro Arantes

Estou contigo, promotor Krebs.

Mario Borges

Pode este promotor de Justiça colocar o Padre Luiz em um “pau de arara” e faze-lo dar um cheque do valor que Ele acha que é ??? ai a divida fica paga , o cheque pode não ter “fundos” , ai já é outra ação de cobrança.

Cristiano

Oficiozinho mal escrito. Tratando o Santo Padre de “prezado Papa” como se fosse conhecido desse promotor que não tem mais o que fazer da vida. A não ser cuidar de caso que dá mídia para poder aparecer. Este Promotor se acha tanto que seu procedimento já condenou o Reverendíssimo Padre Luis Augusto, sem a devida condenação judicial. Agora imagina sua Santidade o Papa lendo este ofício e o que será que ele vai entender de “funcionário fantasma”. Vai mandar um exorcista para a Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus.

Médicogyn

Só faltava essa, cada pérola que aparece!

aristeu machado

Esse promotor de justiça devia era caçar o que fazer esse tal de Fernando Krebs, esse padre faz apenas o bem a outras pessoas, diferente desses políticos ladrões que roubam e benefício próprio e deixam as pessoas necessitadas, não queira dá um de moralista Dr. Fernando, não seja ridículo, deixa o padre continuar com seus trabalhos sociais para as pessoas necessitadas, e vá atrás de políticos corruptos.fonte: Paulo teles

Esmeraldino Detenador

A decisão Ministério Público de Goiás (MP-GO) de pagar auxílio-livro aos procuradores e promotores, no valor de R$ 3 mil anual, rendeu muita repercussão nas redes sociais. Isso porque, além dos salários, entre R$ 24.821,25 e R$ 30.474,00 (reajustado para juízes, desembargadores, promotores e procuradores), eles ainda têm direito a ajudas. de custo de moradia (R$ 4.377,73 por mês) e alimentação (R$ 710,00 por mês).fonte:o popular

aristeu machado

Nunca vi a mídia enfatizar os beneficiários deste dinheiro, drogados, doentes mentais e físicos, crianças abandonadas etc… Não justifica o erro mas nao da pra comparar esse padre de enorme coração com bandidos políticos. Conheço de perto ele e suas obras. Não tem carro próprio, nem casa na praia. Não tira ferias a mais de dez anos pra descansar, ele se desgasta e gasta tudo que ganha com os mais necessitados. Kd o dinheiro do José Genuíno?fonte:fernando santo

João

Melhor Promotor do estado de Goiás, não tem rabo preso com ninguém.

Adalberto De Queiroz

Gosta de um holofote, hem?!

Deolinda Taveira

Kkkkkk o padre e o jornalista . O padre fez o que fez e é de conhecimento público e o errado é o promotor? Quer dizer que fosse promotor goiano iria “abafar”? Krebs não abafa por que é do Rio Grande do Sul? Fala sério!

André Sá

Não existe nada de errado em comunicar aos superiores sobre os atos ilícitos de um membro da igreja. O próprio para afastou D. Odilo e outros da cúpula do Banco do Vaticano, que estava envolvido em lavagem de dinheiro e corrupção. Sanear a igreja passa também pelas pequenas ações como a deste padre, e tantas outras como pedofilia e associação com a máfia siciliana, como este Jornal mostrou em sua edição 1963, veja o link: https://www.jornalopcao.com.br/colunas/imprensa/o-livro-negro-do-vaticano Comparar o Ilmo. Promotor com Policarpo Quaresma foi uma infelicidade do jornalista que escreveu este texto. Denúncias de fiéis de padres pedófilos levaram a… Leia mais