O deputado José Nelto diz que, se o PR não quer o parlamentar campeão de votos em 2014, o PMDB o avalia como importante para seu projeto político-eleitoral em 2018

Reprodução

O deputado federal Waldir “Delegado” Soares disse ao Jornal Opção, recentemente, que se sente pressionado no PR de Goiás, desde a eleição para prefeito de Goiânia, quando se desentendeu com sua cúpula, notadamente Flávio Canedo, marido da deputada federal Magda Mofatto. Ele sublinhou que não pretende deixar o partido. Corre o risco de expulsão? Não se sabe. A rigor, nem Flávio Canedo, presidente da legenda, nem Magda Mofatto fizeram comentários esclarecedores a respeito. Mas a convivência não é harmônica.

Ao ser informado da insatisfação de Waldir Soares — campeão de voto na eleição de 2014 —, o deputado estadual José Nelto tomou uma decisão. Irá a Brasília, na próxima semana, com dois objetivos. Ao lado do deputado federal Daniel Vilela, contatará a direção nacional do PMDB para que tente atrair o delegado-deputado, visto como uma peça importante para a disputa eleitoral de 2018. “Waldir Soares tem valor e, sobretudo, voto. Não dá para entender porque foi dispensado pelo PSDB e, agora, começa a ser empurrado para fora pelo PR.”

Em seguida, José Nelto, como líder partidário, irá ao seu gabinete para convidá-lo a se filiar, formalmente, ao PMDB. “Se não der agora, devido à questão da janela partidária, fica para depois. Se o PR não o quer, nós queremos.”