O PL do senador Wilder Morais vai lançar candidatos nas grandes e médias cidades — e também em algumas pequenas, onde tiver candidatos consistentes.

Em Goiânia, o candidato será Gustavo Gayer, da direita bolsonarista. O nome já está definido e não haverá recuo. “Não há a mínima possibilidade de composição com Vanderlan Cardoso”, afirma um membro do partido. “Nós queremos derrotar Vanderlan, sobretudo porque ele agora é defensor de Lula da Silva e do PT.”

Em Aparecida de Goiânia, o senador Wilder Morais fechou apoio ao deputado federal Professor Alcides Ribeiro, filiado ao PL. A cúpula do partido está entusiasmada com o parlamentar, que, de acordo com membros do partido, estaria liderando as pesquisas de intenção de voto.

Em Anápolis, que, como as outras cidades, tem segundo turno, a tendência é que o PL banque a candidatura de Márcio Corrêa, como representante do bolsonarismo. O partido tem dois pré-candidatos na cidade: Hélio Araújo (segundo suplente de Wilder Morais) e Major Vitor Hugo. O ex-deputado federal tem conversado com Márcio Corrêa e tenta filiá-lo ao PL.

Em Rio Verde, quarta cidade com maior eleitorado de Goiás — que, por ter menos de 200 mil eleitores (tem 144 mil), não tem segundo turno —, o PL ainda não definiu quem será seu candidato. Pode ser o médico Osvaldo Fonseca Júnior, hoje no Patriota, ou o Coronel Ricardo Rocha. (E.F.B.)