Paulo do Vale aposta em aliança com PT e diz que oposições vão eleger o prefeito de Rio Verde

Paulo do Vale, Karlos Cabral e Leonardo Veloso: o trio deve formar um grupo político para enfrentar Heuler Cruvinel, do PSD / Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção

Paulo do Vale, Karlos Cabral e Leonardo Veloso: o trio deve formar um grupo político para enfrentar Heuler Cruvinel, do PSD / Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção

O médico Paulo do Vale (PMDB) diz que está convicto de que as oposições vão eleger o próximo prefeito de Rio Verde, o mais próspero município do Sudoeste goiano. Ele está colocando seu bloco na rua, articulando alianças, mas admite que, se o petista Karlos Cabral aparecer melhor nas pesquisas, pode apoiá-lo. “Não tenho obsessão pelo poder, portanto não imponho candidatura, não tenho um objetivo pessoal. Só quero o melhor para minha cidade.

Paulo do Vale garante que PMDB e PT não estão rompidos — embora Karlos Cabral tenha dito que vai ser candidato a prefeito, em 2016. “Meu relacionamento pessoal e político com Karlos é muito bom e nós dois, com os líderes do PMDB e do PT, vamos sentar para conversar sobre a aliança para a disputa da prefeitura. Não se pode falar em rompimento e insisto que as oposições vão marchar unidas e vão eleger o próximo prefeito.”

Candidato a deputado federal, em 2014, Paulo do Vale recebeu 29 mil votos só em Rio Verde, “apenas 400 a menos” do que o deputado federal Heuler Cruvinel, do PSD. “Isto significa que a população sinalizou que me quer na disputa pela prefeitura.” O objetivo do peemedebista é articular uma frente política consistente — com o apoio de Karlos Cabral (PT), Leonardo Veloso (PRTB) — “é meu parceiro e até parente” —, Nayara Barcelos (PSB), José Henrique (PMDB), Naúdia Faedo (PT), Flávio Faedo (PT) e, entre outros, Chico do KGL. E o vereador Paulo Henrique Guimarães (PMDB)? “Respeito Wagner Guimarães e Paulo Henrique, pai e filho, pois são pessoas de caráter. Gostaria de tê-los na aliança. A rigor, nunca tive atrito com o vereador.”

Se a cidade de Rio Verde estivesse bem administrada, afirma Paulo do Vale, possivelmente não disputaria a eleição. “Falta comando e capacidade de gestão ao prefeito Juraci Martins (PSD). O primeiro mandato dele foi diferenciado, mas, no segundo, o prefeito não está funcionando. Juraci não termina as obras essenciais, como creches.”

O setor de saúde de Rio Verde funciona de maneira precária, “por falta de ações eficazes e imediatas do prefeito Juraci. “A qualidade e a assistência pioraram”, anota Paulo do Vale. O médico foi secretário da Saúde da primeira gestão de Juraci. “Não existe um plano diretor para ordenar o desenvolvimento da cidade. Há problemas sérios com a mobilidade urbana. As questão sociais não são enfrentadas no sentido de integrar as pessoas efetivamente à sociedade.”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.