Para tentar fugir da lanterna, Wilder Morais troca empresário por pastor na primeira suplência

O pastor Abigail Almeida, da Assembleia de Deus, é respeitável, mas pode ter chegado tarde à campanha do candidato do DEM

O candidato do DEM a senador, Wilder Morais, deu sua última cartada: retirou o empresário Domingos Sávio da primeira suplência — colocou-o como segundo suplente — e colocou em seu lugar o pastor Abigail Almeida, da Assembleia de Deus.

Pai do ex-deputado Samuel Almeida, o pastor Abigail Almeida é uma das vozes mais respeitadas do segmento evangélico em Goiás. Ao colocá-lo como primeiro suplente, rebaixando um amigo, Wilder Morais tenta conquistar o voto evangélico.

No momento, segundo as pesquisas de intenção de voto, Wilder Morais perde para Marconi Perillo, do PSDB, Lúcia Vânia, do PSB, Vanderlan Cardoso, do PSB, e Jorge Kajuru, do PRP.

“O senador Wilder Morais está desesperado, pois não quer ficar segurando a lanterna”, afirma um ex-deputado evangélico. “Mas ele não vai sair da Série B do Campeonato Goiano de Política”, acrescenta.

De fato, o pastor Abigail, embora seja uma voz respeitável, pode ter chegado tarde à campanha. Porque os eleitores estão de olho apenas em quatro candidatos — Marconi Perillo, Lúcia Vânia, Jorge Kajuru e Vanderlan Cardoso — e praticamente ignoram os demais. Tudo indica que nem estão avaliando Wilder Morais, que, sim, tem valor.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.