Os seis nomes que vão disputar vaga de desembargador do Tribunal Regional do Trabalho em Goiás

Aliados de Ismar Pires dizem que ele é o favorito absoluto. Desembargadores podem não apreciar a tese do “já ganhou”

Ismar Pires Martins

[Ismar Pires: quase indicado?]

O futuro desembargador do Tribunal Regional do Trabalho em Goiás sairá da seguinte lista, definida na terça-feira, 28, pelos conselheiros da Ordem dos Advogados do Brasil-Seção de Goiás:

Alexandre Meirelles

Antônio Carlos da Silva Magalhães (ex-presidente da OABPrev)

Breno Boss Cachapuz CaiadoDanielle Brito

Danielle Parreira Belo Brito

Ismar Pires

Wellington Luis Peixoto

A lista é considerada de qualidade por advogados trabalhistas. Ele estranham apenas a presença de Breno Caiado, que não seria da área trabalhista. Os demais são da área trabalhista, com forte atuação. Aliados de Ismar Pires garantem que, devido às suas ligações políticas com o PT e com o PC do B, deve ser o escolhido pela presidente Dilma Rousseff (PT). Mas antes precisa figurar na lista tripla que os desembargadores do TRT vão enviar para a presidente Dilma Rousseff. Há o que avaliam que Ismar Pires, apoiado por um irmão, chefão dos advogados trabalhistas, pode não ser indicado exatamente porque estaria subestimando os colegas e, até, os desembargadores do TRT.

Ismar Pires havia sido impugnado, mas, com as pressões de seu irmão, influente na OAB, conseguiu se apresentar como “candidato” à vaga. “A história de que já está ‘indicado’, praticamente passando por cima do que pensam os desembargadores do TRT-Goiás, pode ser vista como arrogante e ele pode acabar derrotado”, diz um advogado trabalhista experimentado. “Os desembargadores não aceitam controle político.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.