O PP pode se dividir: parte fica com Daniel Vilela e parte com José Eliton

Baldy pode acompanhar o pré-candidato do MDB, mas Balestra, Sandes, Sérgio Lucas e até Cruvinel tendem a ficar com José Eliton

Fotos: Fernando Leite / Jornal Opção

Na semana passada, um político do PP disse, na redação do Jornal Opção, que o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, “é o presidente do PP mas não é o seu dono”. “Na verdade, ele está jogando para si, para fortalecer seu grupo — tanto que, no interior, só costura aliança para seu candidato a deputado federal, Adriano Avelar. Roberto Balestra e Sandes Júnior são os patinhos feios. Heuler Cruvinel é ganso, mas ainda não virou cisne.”

O ex-governador Marconi Perillo articula para “puxar” Baldy para apoiar a reeleição do governador José Eliton. Mas é um fato que, e não tem a ver com o presidente Michel Temer, o ministro está bem próximo do pré-candidato do MDB, Daniel Vilela”.

O pepista afirma que, se fechar com Daniel Vilela — o apoio pode ser brecado na convenção —, poderá acontecer com o PP o mesmo que aconteceu em 2010. “Parte ficou com Vanderlan Cardoso, candidato apoiado pelo então governador, Alcides “Cidinho” Rodrigues, e parte ficou com candidato Marconi Perillo, o eleito. Aposto que Sandes Júnior, Roberto Balestra e Sérgio Lucas ficam na base governista. Heuler Cruvinel, ante a questão de suas bases no Sudoeste goiano, afirma que segue Baldy, mas pode acabar optando pela racionalidade e seguir com a base governista. Baldy corre o risco de bancar Daniel Vilela sozinho e, se fizer isto, mostrará que não é partidário.”

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Fabiano Oliveira

O PP vai aonde o Ministro Baldy for !! Sem essa de divisão !!