Esboça-se, cada vez mais, a tese de que o eleitorado goianiense quer um “Marconi Perillo 2” para administrar a capital. Noutras palavras, quer um gestor criativo, que não fique só reclamando de problemas imaginários, mas sem resolver os problemas reais.

Com várias obras em Goiânia, sobretudo na área de saúde (hospitais, além do funcionamento eficaz das organizações sociais), lazer e infraestrutura (duplicação das rodovias que saem da capital e viadutos), o governador Marconi Perillo, do PSDB, tem uma face mais visível e positiva do que a do prefeito Paulo Garcia, do PT.