Na semana passada, os telefones do Jornal Opção ficaram congestionados. Prefeitos, auxiliares, puxa-aquilo e puxa-tudo ligaram em busca de explicações sobre os critérios da lista dos piores prefeitos. A lista foi elaborada a partir da votação de 20 políticos de vários partidos, que, para votar com isenção, exigiram o anonimato. O critério era basicamente a qualidade da gestão.

Os prefeitos, como de Rio Verde, Juraci Martins, foram avaliados por políticos do PSD (dois consultados), PSDB, PT, PMDB, PHS e PP. Curiosamente, um dos eleitores, do PSD, o partido de Juraci, o colocou na lista dos piores, esclarecendo que, no primeiro mandato, o prefeito fez uma gestão qualitativa. O pessedista também votou em Itamar Barreto, do PSD, como um dos piores prefeitos de Goiás, mas ressaltando que teria herdado uma dívida de 80 milhões de reais.

O que mais recebeu votos negativos foi o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, do PT, curiosamente, o único que não reclamou da lista.