José Serra planejou deixar o Ministério das Relações Exteriores

Aliados do presidente Michel Temer teriam sugerido que é mais fácil blindá-lo no (do que fora do) governo e cogitam bancá-lo para presidente em 2018

José Serra e Michel Temer: blindagem no governo é mas ficaz

O senador licenciado José Serra, segundo o repórter Gabriel Mascarenhas, da coluna “Radar”, da “Veja”, pensou em pedir demissão do Ministério das Relações Exteriores do governo do presidente Michel Temer.

Gabriel Mascarenhas (auxiliar do editor Maurício Lima na “Radar”) escreve que José Serra, que tem contas a ajustar com a Operação Lava Jato — uma de suas campanhas teria recebido 23 milhões de reais de uma empreiteira, no Caixa 2 —, “alegou que estava cansado, no final do ano passado”, e “estava praticamente decidido a deixar a cadeira de ministro das Relações Exteriores”.

José Serra “chegou a comunicar sua intenção a figuras próximas. Recentemente, porém, o tucano voltou atrás e resolveu seguir no comando do Itamaraty”.

Fontes de Brasília dizem que aliados do presidente Michel Temer teriam convencido o tucano a fichar no governo, onde estaria mais blindado, e teriam sugerido que pode ser o candidato bancado pelo PMDB a presidente da República em 2018.

O alto tucanato também avalia que José Serra deve permanecer no governo. Se ele sair, deixará a impressão de que o PSDB está deixando o barco, ainda que indique outro tucano para o ministério. Há poucos tucanos da estatura de José Serra.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.