Os coronéis das finanças de Pires do Rio perderam o comando da prefeitura uma vez — e para uma mulher do povão — e agora farão tudo para não perdê-lo pela segunda vez.

A prefeita Cida Tomazini obteve 50,17% dos votos e foi eleita (pelo Podemos) em 2020. O empresário Hugo do Laticínio, então no Avante, ficou em segundo lugar, com uma votação expressiva — 35,01% dos votos válidos. Perdeu por dois motivos. Primeiro, por inabilidade política — não tinha apoio de grandes figuras da política estadual e era vinculado a um partido mignon. Segundo, a campanha se deu entre a turma dos milhões contra o candidato dos tostões. Os milhões levaram a melhor sobre os tostões.

Para 2024, houve uma mudança de rota. Hugo do Laticínio deixou o Avante e se filiou ao MDB.

O empresário chegou ao MDB pelas mãos do deputado estadual Issy Quinan — um mestre da política. O parlamentar foi prefeito de Vianópolis, por duas vezes, e contribuiu, de maneira decisiva, para fazer o sucessor. Em seguida, foi eleito, com excelente votação, para a Assembleia Legislativa.

Com Issy Quinan na sua campanha, como articulador-mor, Hugo Laticínio salta, de imediato, do amadorismo de 2020 para o profissionalismo de 2023/2024.

O vice-governador Daniel Vilela, amigo e aliado de Issy Quinan, também aposta em Hugo do Laticínio.