Iris Rezende pode renunciar em 2020 pra Andrey Azeredo disputar eleição como prefeito de Goiânia

Jogada do prefeito desagrada líderes o PMDB, como o deputado estadual Bruno Peixoto, que quer disputar a prefeitura

Iris Rezende quer eleger Andrey Azeredo para prefeito em 2020

Políticos do PMDB estão em pé de guerra com o prefeito de Goiânia, Iris Rezende. Eles descobriram que o peemedebista-chefe está articulando o presidente da Câmara Municipal para voos políticos mais altos. No fim de 2016, quando o partido articulava outros nomes para presidir o Legislativo, o decano impôs o nome de um novato, Andrey Azeredo. A primeira leitura parecia correta, e até certo ponto permanece precisa: o político que administra o município pela quarta vez queria, no comando do outro poder, um aliado integral — quase um serviçal, um garoto que, não tendo experiência, acataria todas as suas ordens. Ocorre que, exatamente por não ter expertise política — não se deve pensar, quando se fala em Câma­ra, tão-somente em gestão —, o jovem não consegue “controlar” os vereadores e, por isso, projetos do Paço Mu­nicipal têm sido estraçalhados com frequência. Esqueceram de “conversar” com os russos, como Elias Vaz, do PSB, e Jorge Kajuru, do PRP, que, de maneira competente e eficiente, praticamente dirigem o Legislativo.

Mas há uma leitura subterrânea que tem escapado tanto aos vereadores quanto à imprensa. Ao perceber que não teria vice, dada a rebelião do irreverente Major Araújo, deputado do PRP, Iris Rezende, que é o pai e a mãe da astúcia, começou articular noutro front. Primeiro, definiu o seu vice, exatamente o presidente da Câmara, Andrey Azeredo. Segundo, começou a pensar na sua sucessão. O projeto em andamento, e tido como secreto — e agora revelado e, certamente, será contestado pelo irismo —, é preparar Andrey Azeredo para disputar a Prefeitura de Goiânia daqui a três anos e três meses. Mas a jogada efetivamente nova é que Iris Rezende estaria pretendendo renunciar em 2020 com o objetivo de que Andrey Azeredo assuma e dispute a reeleição como prefeito. É o que está sendo preparando debaixo de um silêncio que, até esta nota, era quase absoluto.

Alguns políticos do PMDB, como certamente o deputado estadual Bruno Peixoto, que pretende disputar a Prefeitura de Goiânia, não estão nada contentes com a costura política de Iris Rezende. No lugar de criar igualdade de condições para todos os postulantes, exercendo o papel de líder, o prefeito da capital estaria agindo de maneira autocrática.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Leandro

Talvez a coluna esqueceu que mandato de presidente da Câmara dura dois anos, então em 2020 Andrey Azevedo não estará ocupando a presidência do legislativo de Goiânia e muitos menos será prefeito se Iris renunciar.