Eventual prisão de Lula da Silva vai provocar debandada de políticos do PT em Goiás

Antônio Gomide, Paulo Garcia, Luis Cesar Bueno e Humberto Aidar devem ser os primeiros a deixar o partido no Estado

Arquivo

A possível prisão de Lula da Silva, com a consequente delação premiada de Antônio Palocci — que não quer passar aos menos 15 anos na cadeia —, vai provocar o “fim” do PT, apostam analistas e políticos. Sem Lula para comandá-lo, direta ou indiretamente, o partido perderá o rumo de vez, possivelmente caindo sob controle de radicais sem voto. Em Goiás, a debandada será generalizada. Quem vai querer votar ou ser candidato pelo PT com seus principais líderes, inclusive Lula, na prisão? Políticos qualitativos, como Antônio Gomide, Luis Cesar Bueno e Humberto Aidar, e até o desgastado ex-prefeito Paulo Garcia, já estão à procura de um novo partido. Estão de olho no PDT, na Rede, no PSB e no PPS.

3 respostas para “Eventual prisão de Lula da Silva vai provocar debandada de políticos do PT em Goiás”

  1. Avatar Almanakut Brasil disse:

    Não pagou aqui, pagará no Inferno!

    Já passou da hora do Brasil mudar essa política e exterminar os parasitas que vivem nela!

    Outra direita, outra esquerda, novas pessoas e quem for desonesto tem que ser eliminado no ninho!

  2. Avatar Luciano Almeida disse:

    Qual será a alegação do suposto futuro ex-petista sobre as façanhas de Lula da Silva quando o representante da Odebrecht for preso? ‘Não sabia’? Ex-petista, ex-lulista, ex-companheiro, ex-amigo… Quem pular fora do barco do “comandante” Lula na ‘hora Titanic’ carregará o sinal indelével do traidor que se acovardou. Quem tiver percepção da indignação que assola o país e compromisso com o eleitor, sai do PT agora, antes que seja tarde.

  3. Avatar mallman santos disse:

    Lula foi o maior da história e 2018 pode sacramentar de vez isso..

    DATAFOLHA -Lula encerra mandato com melhor avaliação da história
    OPINIÃO PÚBLICA – 20/12/2010

    O presidente Lula encerrará seu mandato na Presidência da República no auge de sua popularidade. Após sete anos e 11 meses de governo, 83% dos brasileiros adultos avaliam sua gestão como ótima ou boa – com isso, repete a marca de outubro, a mais alta já alcançada por um presidente na série histórica do Datafolha. A fatia dos que veem seu governo como regular é de 13%, enquanto 4% consideram-no ruim ou péssimo.

    FHC entrou o Brasil era 8ª economia mundial e quando saiu 15º. Lula pegou o Brasil 15º e quando saiu deixou em 6º.

    Segundo dados do Banco Mundial, o PIB do Brasil passou, em 11 anos ( Governos Lula e parte da Dilma) de US$ 504 bilhões em 2002, para US$ 2,2 trilhões em 2013. Nosso Produto Interno Bruto cresceu, portanto, em dólares, mais de 400% em dez anos, performance ultrapassada por pouquíssimas nações do mundo.
    Para se ter ideia, o México, tão “cantado e decantado” pelos adeptos do terrorismo antinacional, não chegou a duplicar de PIB no período, passando de US$ 741 bilhões em 2002 para US$ 1,2 trilhão em 2013; os Estados Unidos o fizeram em menos de 80%, de pouco mais de US$ 10 trilhões para quase US$ 18 trilhões.

    Em pouco mais de uma década, passamos de 0,5% do tamanho da economia norte-americana para quase 15%. Devíamos US$ 40 bilhões ao FMI, e hoje temos mais de US$ 370 bilhões em reservas internacionais. Nossa dívida líquida pública, que era de 60% há 12 anos, está em 33%. A externa fechou em 21% do PIB, em 2013, quando ela era de 41,8% em 2002. E não adianta falar que a dívida interna aumentou para pagar o que devíamos lá fora, porque, como vimos, a dívida líquida caiu, com relação ao PIB, quase 50% nos últimos anos.
    http://www.maurosantayana.com/2015/02/o-fim-do-brasil.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.