Divisão no PSD: uma parte apoia Meirelles e outra parte apoia Marconi para senador

A ala liderada por Matheus Vasconcelos é ligada à deputada Lêda Borges e ao ex-governador Marconi Perillo

As possíveis “desconfianças ” do goiano Henrique Meirelles em relação ao PSD procedem. Ele foi buscado em São Paulo, pelo ex-deputado Samuel Almeida e pelo senador Vanderlan Cardoso, para disputar mandato de senador. Porém, no encontro do PSD Jovem, comandado por Matheus Vasconcelos, duas marconistas, a vereadora Aava Santiago e a deputada estadual Lêda Borges, estiveram presentes. Lêda Borges inclusive fez críticas ao governo de Ronaldo Caiado. Ela foi apresentada como “convidada de honra”. As duas são do PSDB e, sobretudo, são marconistas.

Francisco Júnior, Vilmar Rocha, Lêda Borges (candidata a deputada federal pelo PSDB), Matheus Vasconcelos e Murillo Marques | Foto: Facebook

Tudo indica, portanto, que o PSD está dividido. A ala mais velha, a de Vilmar Rocha e Francisco Júnior, apoia a candidatura de Henrique Meirelles, porém a chamada “ala moça”, dirigida pelo marcono-ledista Matheus Vasconcelos, apoia Marconi Perillo para senador.

Detalhe: em nenhum momento Matheus Vasconcelos foi advertido pela cúpula do PSD em Goiás de que não deve apoiar Marconi Perillo para senador. Não se produziu nenhuma nota, o que sugere que alguém da cúpula não discorda da ação do presidente da juventude do partido.

Henrique Meirelles: pulga atrás da orelha com o PSD de Matheus Vasconcelos | Foto: Divulgação

O caso tende a ser levado à comissão de ética nacional e ao presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab. “Não dá para tratar o caso como uma brincadeira”, afirma um adepto de Meirelles. Pergunta de um deputado estadual: “Aava Santiago e Lêda Borges iriam a um encontro do MDB ou do União Brasil?”

Cereja do bolo tucano

Confira a cereja do bolo tucano: Matheus Vasconcelos é chefe de gabinete de Lêda Borges. “Ele larga a presidência do PSD Jovem, mas não deixa a aliança com a deputada estadual do PSDB”, afirma um membro da juventude tucana.

O jogo duplo está na ordem do dia? “Tudo indica que sim”, afirma um deputado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.