Determinação dentro do PT é “detonar” Marconi Perillo

Governador Marconi e a presidente Dilma | Foto: Roberto Stuckert Filho

Governador Marconi e a presidente Dilma | Foto: Roberto Stuckert Filho

Há algumas semanas, a presidente Dilma Rousseff (PT) — no auge da crise do governo federal, sob ameaça real do impeachment — convocou todos os governadores brasileiros e determinou que eles assinassem um documento defendendo seu mandato.

Em uma conversa privada, ela teria apresentado tal documento ao governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e pedido para que o tucano o assinasse.

Não resta dúvidas que Marconi é republicano, defensor da democracia e trata Dilma com muito respeito. Respeito que tantos outros ditos “aliados” não têm.

No entanto, o governador goiano é um homem de partido. Fiel ao PSDB e aliado de primeira hora do presidente da sigla, Aécio Neves, afirmou que não poderia assinar o manifesto. Primeiro, porque faz parte da oposição; segundo, porque não pode ir contra a determinação do PSDB, que é a favor do processo.

Dilma, que tem um carinho pessoal por Marconi, entendeu a negativa. No entanto, grupos extremistas e até raivosos do PT não aceitaram a decisão. Como muitos nomes da oposição goiana têm vociferado por aí, chamaram Marconi de “ingrato”.

Desde então, a determinação no PT nacional é “detonar” o governador de Goiás. Em seu quarto mandato, Marconi tem como principal objetivo revolucionar a educação pública no Estado. Para tanto, levou o modelo de gestão por Organizações Sociais (OSs) à área, que serão implantados já no ano que vem.

22 escolas estaduais estão ocupadas por secundaristas e alunos. No entanto, é inegável que há, sim, presença de partidos de esquerda — principalmente o PT –, na organização de tais “manifestações”.

Ofensas pessoais ao governador Marconi foram pichadas nas paredes das escolas.

Vale lembrar que o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva é inimigo pessoal de Marconi. Foi o tucano goiano que, à época de seu segundo mandato como governador, denunciou o esquema do mensalão. Inclusive, Marconi foi um dos motivos das várias brigas entre a presidente Dilma e Lula.

 

3
Deixe um comentário

3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Denis Robson

Que moral que esse PT desgraçado tem para detonar alguém?

Fabiano

Esses governadores do PSDB são muito frouxos mesmo. Agora esses baderneiros pegaram essa onda de invadir escolas… Tem que colocar a polícia em cima e descer a borracha nesses marginais depredadores.

Epaminondas

É curioso o destaque que se dá, de que a opinião de Marconi sobre o impeachment é republicana. E a opinião dos goianos, que apoiam em massa o impeachment? Marconi não liga, né? É a favor do impeachment quase que por acidente, por que é do PSDB. Dilma, que leva adiante a política que está arruinando a economia do país, trazendo de volta indicadores dos anos 80, “A década perdia” versus Goiás, que com aeu agronegócio, é quem anda carregando o PIB nas costas. Não há dúvidas de que lado Marconi, o republicano, parece ficar. Não que ele devesse perder… Leia mais