Delegado Waldir diz que Caiado traiu o PSL e o trata com covardia

Aliados dizem que o governador quer manter o deputado federal a distância e sugerem que reclama demais e de todo mundo

Delegado Waldir Soares, líder do PSL na Câmara dos Deputados: “Não fico em cima do muro” | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Não convidem para a mesma picanha da Churrascaria Serena o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, do DEM, e o deputado federal Delegado Waldir Soares, do PSL. Pode sair sangue, até muito sangue, mas entenda bem: nenhuma gota será da picanha.

Segundo um auxiliar, Ronaldo Caiado não quer nem mesmo ouvir o nome do Delegado Waldir Soares e quer mantê-lo a distância de pelo menos um quilômetro. Ele estaria particularmente “irritado com as palavras candentes e intempestivas” do líder do PSL na Câmara dos Deputados. O parlamentar é visto, pela base caiadista, como um “problema ambulante” e um político que “briga com todo”. “Primeiro, brigou com o ex-governador Marconi Perillo e passou a falar mal dele por todo o Estado. Agora, está falando mal de Ronaldo em todo o Estado. Amanhã irá falar mal de quem?”, pergunta um aliado do governador goiano.

Ronaldo Caiado, governador, estaria irritado com as palavras do Delegado Waldir Soares | Foto: Divulgação

No interior, de fato, Delegado Waldir Soares diz claramente que foi “traído” por Ronaldo Caiado. “Não fico em cima do muro. Traição é traição, infidelidade é infidelidade. Em Goianésia, trabalhamos na campanha de Ronaldo Caiado, mas, ao assumir, o governador cedeu todos os cargos ligados ao município para o prefeito Renato de Castro e para seu pai [Fião]. O governo deu um chute no nosso traseiro.” Trata-se, frisa o deputado federal, de “traição e covardia”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.