O deputado federal Daniel Vilela planeja assumir um comportamento mais agressivo e crítico em relação ao governo de Marconi Perillo e ao decano do PMDB, Iris Re­zende. Mas seu pai, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, está sempre “segurando” e cobrando que seja menos impulsivo.

Se quer disputar o governo de Goiás em 2018 — e é a única coisa que de fato quer, em termos de política —, Daniel vai precisar se posicionar de maneira incisiva. Com seus silêncios, intercalados com posições enfáticas, o peemedebista está assistindo, de um incômodo camarote, a ascensão de Ronaldo Caiado na política nacional e na política local. Se não se posicionar agora — na semana passada, criticou o governo do tucano — vai assistir, silente, o “aliado” deslanchar.