Desde final do ano passado, Cremego vem acompanhando elaboração de edital para chamamento de prestadores de serviço

O Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego) realiza nesta terça-feira (18/4) plenária temática que vai debater o credenciamento dos médicos pelo Instituto de Assistência aos Servidores do Estado de Goiás (Ipasgo).

O encontro está marcado para ocorrer às 19 horas na sede do conselho, no Setor Bueno e irá contar com a presença de médicos, diretores e conselheiros do Cremego e representantes do Ipasgo, Associação Médica de Goiás, Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás e Ministério Público de Goiás.

Desde o final do ano passado, o Cremego vem acompanhando a elaboração do edital de credenciamento dos prestadores de serviços (pessoas físicas) do Ipasgo. No dia 16 de março, véspera da publicação do edital, o Conselho recebeu a visita do diretor de Assistência ao Servidor do Ipasgo, Romeu Sussumu, e de Nelson Siqueira de Morais, um dos responsáveis pela elaboração do documento, que explicaram à diretoria do Cremego as normas do credenciamento.

O Cremego também tem acompanhado esse processo de credenciamento, sugerindo mudanças no edital e a inclusão no contrato de cláusulas que assegurem o reajuste anual dos valores pagos aos prestadores de serviços. O Conselho defende a permanência dos médicos que já prestam serviços ao Ipasgo e a habilitação de profissionais interessados em ingressar no instituto.

De acordo com o Ipasgo, o credenciamento é obrigatório e deve ser feito por todos os médicos e demais profissionais que já prestam serviços ao Ipasgo ou interessados em ingressar no instituto. O edital para o novo credenciamento foi publicado no dia 17 de março, mas os primeiros 30 dias foram reservados apenas para consulta ao documento e para que os interessados tirem suas dúvidas.

Em reunião com o presidente, Leonardo Mariano Reis; o vice-presidente Aldair Novato Silva; o diretor Científico, Erso Guimarães; o 1º secretário, Fernando Pacéli Neves de Siqueira; o 1º tesoureiro, Rômulo Sales de Andrade; e o corregedor de Processos, Evandélio Alpino Morato, os representantes do Ipasgo esclareceram que o credenciamento atende a uma exigência prevista no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o instituto e o Ministério Público de Goiás.

O credenciamento, que, segundo o Ipasgo, vem para corrigir contratos precários, alguns em vigor desde a década de 1970, tem regras bem definidas. Uma delas é a exigência de título especialista e de área de atuação registrados no Cremego para a inscrição por especialidade. Com o credenciamento, o Ipasgo pretende ampliar a oferta de especialidades médicas aos usuários, incluindo serviços, como genética médica.

Segundo Nelson Siqueira, não há limites de vagas e os credenciados serão convocados de acordo com sua classificação no processo e a necessidade do Ipasgo para atender aos seus cerca de 600 mil usuários. Uma das propostas do instituto é a descentralização do atendimento, com o credenciamento de profissionais em todos os municípios.