Carlos Lupi teria admitido trocar Flávia Morais por Antônio Gomide no comando do PDT em Goiás

Não há nada definido, quase tudo pode ser “desmentido”, mas o pedetismo nacional teria aberto diálogo com peemedebistas goianos

Antônio Gomide e Flávia Morais: os desmentidos serão feitos, mas a troca de comando em Goiás chegou a ser discutida em Brasília

O ex-ministro Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, não diz às claras, porque política se faz nos bastidores, mas abriu conversações com o PMDB do deputado federal Daniel Vilela.
Motivo: se a deputada federal Flávia Morais optar por disputar mandato de deputada estadual, o que não interessa à cúpula nacional — cujo interesse preferencial é a política de Brasília, quer dizer, as relações do Congresso com o governo federal —, Carlos Lupi não vai hesitar um minuto em proceder a uma troca de comando em Goiás.

Em 2016, durante alguns meses, Carlos Lupi articulou para repassar o PDT goiano para o então prefeito Paulo Garcia, do PT. A jogada parecia ter “falecido” no nascedouro. Mas não é bem assim.

Nas conversações com o PMDB, sempre em off, para não assustar Flávia Morais, Carlos Lupi teria admitido passar o comando do PDT para o vereador Antônio Gomide (PT), ex-prefeito de Anápolis.

A ressalva é que o pedetismo nacional interessa-se muito menos por Antônio Gomide como candidato a vice de Daniel Vilela e muito mais como candidato a deputado federal. Exceto, claro, se o vereador bancar um nome consistente para deputado federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.