Baldy diz que manter Wilder Morais no Senado é melhor para Goiás

Deputado federal afirma que pode se filiar ao PP do senador ou ao PMDB de Daniel Vilela

Alexandre Baldy: líder do Podemos em Goiás | Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

O PP considera como favas contadas a filiação de Alexandre Baldy (ex-Podemos). Porém, entrevistado pelo Jornal Opção, o deputado federal contestou a informação: “Não defini que vou me filiar ao PP. Mas procede que devo ir para o PMDB ou para o PP”.

Baldy afirma que tem compromisso com o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), até 31 de dezembro de 2018. O repórter questiona: “Mas a eleição será realizada em outubro” O deputado contrapõe: “Ainda é cedo para discutir eleição. Vamos esperar o próximo ano.”

A eleição para o Senado empolga Baldy. “O senador Wilder Morais é mais forte do que a senadora Lúcia Vânia. Ele tem colaborado, de maneira firme e produtiva, com o desenvolvimento de Goiás. Dada sua desenvoltura junto ao governo federal, e à sua capacidade de articulação, tem mais condições de ajudar Estado. Portanto, é importante para Goiás mantê-lo no Senado. Ele não vai recuar e tem o meu apoio. O presidente do PP é um articulador hábil e carismático. Quem apostar contra ele vai perder.”

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, não será candidato a governador do Rio de Janeiro. “Ele disputará a reeleição.” Eles são amigos, se frequentam. Sobre o prefeito de São Paulo: “João Doria está perdendo a condição de disputar qualquer coisa”. A respeito de Luciano Huck: “Não há nada definido, só especulação e vontade. No final, acho que não disputa a eleição para presidente da República”.

No Podemos, a única que “pode” realmente é sua presidente, a deputada Renata Abreu. O ex-presidente do partido em Goiás, Adriano Avelar, queria colocar na propaganda de televisão políticos do partido no Estado. No entanto, impuseram a presença do pré-candidato a presidente da República Álvaro Dias. “O senador do Paraná não tem conhecimento da política de Goiás e é desconhecido no Estado.”

Quanto a Henrique Meirelles, Baldy frisa que “está jogando. Ele se coloca e recua; políticos sabem que a tática não funciona, porque não se demonstra firmeza”.

Baldy afirma que o PSDB vai lançar candidato a presidente — possivelmente, Geraldo Alckmin —, mas o PMDB não.

Marconi Perillo pode ser presidente do PSDB? “Sim, pois é um político ousado. Mas a disputa é acirrada, não há nada definido.”

A economia do país “está melhorando”, sublinha Baldy, que, além de político, é empresário. “A confiança do mercado no governo se ampliou. Os indicadores econômicos sugerem que 2018 será melhor do que 2017, com mais crescimento e, portanto, mais empregos. A Reforma Trabalhista vai melhorar o mercado. Ao menos 1 milhão de empregos intermitentes serão criados ou formalizados. Mas a Reforma da Previdência não passa, pois o governo precisa comunicar de maneira mais eficaz e articular, politicamente, como mais eficiência.”

O doleiro Lúcio Funaro sugeriu que Baldy “negociou” para beneficiar a Hypermarcas. “Vou processá-lo e já contratei advogado. Nunca conversei com ele, não entendi porque tentou me prejudicar.” Em Brasília, comenta-se que Funaro é “irmão gêmeo” de Pinóquio.

Deixe um comentário

Kajuru vem aí e o Bicho vai pegar..

wpDiscuz