Eduardo Gomes e Wanderlei Barbosa tentam se desvencilhar de Mauro Carlesse. Mas o que dizem entrevistas, reportagens, vídeos e fotografias?

O ex-senador Ataídes Oliveira, do Pros, está deixando a presidência de seu grupo empresarial para se “dedicar 100% à pré-campanha”. O empresário vai disputar o governo do Tocantins.

Ataídes Oliveira vai contratar uma grande agência de publicidade para articular o marketing de sua campanha.

Há, nos meios oficiais do Tocantins, quem subestime o ex-senador. Mas, com sua defesa da honestidade na política e devido ao fato de ter se tornado vencedor no mundo empresarial (e não via política) — altamente competitivo —, Ataídes Oliveira pode surpreender como o “fato novo” da política do Estado.

 Ataídes Oliveira, ex-senador:  defesa da ética na política| Foto: Andre Corrêa/Agência Senado

Vários políticos do Tocantins estão visceralmente contaminados pelas ligações com o governador afastado — Mauro Carlesse, do PSL —, mas Ataídes Oliveira não está. O governador Wanderlei Barbosa tenta se desvencilhar de Mauro Carlesse, o governador afastado por causa de denúncias de corrupção, mas, até poucos dias, andava de braços dados com o líder do PSL no Tocantins. O senador Eduardo Gomes tratava Mauro Carlesse como se fosse um “irmão”. Na campanha, se forem candidatos, dirão aos eleitores que “não” conhecem e que não eram amigos do peito do ex-mandachuva?

Há políticos que, de repente, se tornaram anti-Carlesse. Mas reportagens, entrevistas, fotografias e vídeos mostram que eram umbilicalmente ligados.