A deputada estadual eleita Adriana Accorsi não é uma política autoritária, mas se define como “leal” e “seguidora das ideias de seu partido”, o PT. Delegada da Polícia Civil de Goiás, a petista diz que não sai por aí defendendo caça às bruxas, porém, perguntada sobre a permanência dos vereadores Tayrone di Martino e Felisberto Tavares no PT, não hesitou. Eles devem sair.

“Felisberto e Tayrone devem procurar um lugar — um partido — onde se sintam mais confortáveis. Falta clima para eles no PT. Devem procurar ser felizes com seus possíveis novos companheiros”, disse Adriana Accorsi ao Jornal Opção.