9 candidatos a deputado federal que podem surpreender os que já são deputados federais

Iris Araújo, Kajuru, José Nelto, Francisco Júnior, Lincoln Tejota e Schreiner são apontados como postulantes competitivos

Na semana passada, o Jornal Opção conversou com deputados federais, pré-candidatos a deputado federal e especialistas em pesquisa e experts em campanhas eleitorais. A todos fez a mesma pergunta: “Das 17 vagas para deputado federal, quantas efetivamente estão em jogo?” Os entrevistados disseram que é uma questão “muito difícil” de responder com precisão, porque ninguém tem bola de cristal. Mas sugeriram que pelo menos seis vagas — duas delas de Pedro Chaves, que deve ser candidato a senador, e Daniel Vilela, que planeja disputar o governo de Goiás — “estão em jogo” (Thiago Peixoto, do PSD, pode ser candidato a vice-governador).

É provável que ao menos seis deputados “serão trocados”.

A mai­oria frisou que o deputado federal Marcos Abrão, dado o contencioso com o governo do Estado, “dificilmente será reeleito”. Eles acreditam que as 17 vagas vão ser disputadas por 23 postulantes consistentes e sugerem que ao menos 11 atuais parlamentares serão reeleitos. Alguns deles, acreditam, terão de gastar muito dinheiro (caso de Lucas Vergílio, Ma­gda Mofatto e Alexan­dre Baldy). Em seguida, o jornal pediu que elaborassem uma lista dos candidatos que não têm mandato e podem ser eleitos. A lista é a seguinte:

 

1 — Francisco Júnior (PSD) — A Igreja Católica, sobretudo a Renovação Carismática, aposta suas fichas no parlamentar.

 

 

 

2 — Iris Araújo (PMDB) — Os entrevistados apostam que, ao lado de Jorge Kajuru (que afirma que pode disputar mandato de senador), deve ser uma das mais votadas. Desta vez, frisam, deve ser eleita.

 

 

3 — Jean Carlo (PSDB) — É mencionado como apoiado por uma forte estrutura financeira e tem apoio em vários municípios.

 

 

 

4 — Jorge Kajuru (PPR) — Se candidato a deputado federal, tende a ser o mais bem votado.

 

 

 

5 — José Mário Schreiner (DEM) — Se realmente for bancado por Ronaldo Caiado, será um can­didato forte. Está deixando o PSD.

 

 

 

6 — José Nelto (PMDB) — Dos postulantes do PMDB, é o que mais trabalha no interior, tendo conquistado apoios importantes, como os prefeitos Adib Elias, em Catalão, e Ernesto Roller, em Formosa.

 

 

 

7 — Lincoln Tejota (PROS) — Está montando estrutura, considerada de peso, em vários municípios.

 

 

 

8 — Tayrone di Martino (PSDB) — Tem o apoio do padre Robson, mas pode ser prejudicado pela candidatura de Francisco Júnior.

 

 

 

9 — Vanderlan Cardoso (PSB) — Forte em Goiânia e Senador Canedo. A tendência é que, se for eleito, contribuirá para a derrota de Marcos Abrão, do PPS.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Renato Silva

Acho que se esqueceram de um nome importante é que vem fazendo um grande trabalho! Professor Alcides, vem de duas campanhas majoritárias, (vice do Vanderlan em 2014 e Prefeitura de Aparecida 2016), vem como único candidato morador de Aparecida, cidade com 275 mil eleitores e a prefeitura tende a não lançar nenhum candidato… além disso, Professor Alcides conta com uma estrutra imensa dado ao sucesso das suas empresas (faculdade Unifan que tem até curso de medicina) não tem economizado dinheiro e esforço, seu avião mal pousa e já decola novamente andando pelo interior de Goiás! Sigam sua rede social e… Leia mais

Pablo Cunha

Concordo com você Renato, o Professor pode ser uma grande surpresa pra muitos!