Este fim de semana promete ser um momento emocionante para os entusiastas da astronomia, à medida que a primeira parte da chuva de meteoros Táuridas do Sul atinge o seu pico. Os céus noturnos têm sido iluminados por essas estrelas cadentes desde o final de setembro, mas o espetáculo atingirá o ápice por volta das 20h47 deste domingo (horário do leste dos EUA) ou 18h47 em Brasília. Segundo a Sociedade Americana de Meteoros, esse é o momento ideal para observar essas maravilhas celestes.

Os meteoros são uma parte fugaz do nosso céu noturno, e é isso que os torna tão fascinantes. Bill Cooke, chefe do Escritório Ambiental de Meteoroides da NASA, destaca a importância de dedicar um tempo para admirar esse fenômeno, especialmente depois da meia-noite em qualquer fuso horário, se as condições climáticas permitirem.

Apesar da presença da lua, que estará quase meio cheia durante o pico da chuva, as Táuridas do Sul costumam brilhar intensamente, minimizando qualquer interferência lunar. A dica de Cooke é desviar o olhar da lua e tentar observar o máximo de céu possível. Não é necessário um telescópio, pois um amplo campo de visão é ideal.

As Táuridas são conhecidas por sua singularidade, já que muitas chuvas de meteoros consistem em meteoroides de apenas alguns milímetros de comprimento. No entanto, as Táuridas podem conter meteoroides impressionantes, medindo até um metro de comprimento, o que as torna espetáculos notáveis quando entram na atmosfera terrestre.

Esses meteoroides são provenientes do Cometa Encke, que tem a órbita mais curta de todos os cometas conhecidos em nosso sistema solar, com um período orbital de aproximadamente 3,3 anos. O cometa deixou um rastro de detritos que, quando a órbita da Terra cruza seu caminho, se transforma na chuva de meteoros Táuridas do Sul.

Embora as taxas de meteoros estejam previstas como baixas este ano, os cientistas preveem que o próximo evento de alta atividade ocorrerá em 2025, devido à influência gravitacional de Júpiter. Portanto, mesmo que as expectativas sejam moderadas em 2023, sempre existe a chance de surpreender os observadores do céu.

As Táuridas do Sul continuarão a iluminar os céus até 8 de dezembro, segundo a American Meteor Society. Além disso, atualmente, esta chuva de meteoros coincide com as Táuridas do Norte, que têm estado ativas desde meados de outubro e atingirão o pico na próxima semana, no domingo, dia 12.

Picos restantes da chuva de meteoros em 2023

Se observar o pico de atividade das Táuridas deixa você ansioso para ver mais, diversas outras chuvas de meteoros ainda atingem o pico este ano.

Leônidas: 17 a 18 de novembro

Geminídeos: 13 a 14 de dezembro

Úrsidas: 21 a 22 de dezembro

Restam duas luas cheias em 2023:

27 de novembro: Lua do Castor

26 de dezembro: Lua fria