A prática de comemorar a chegada de um novo ciclo no calendário não é novidade – ela atravessa mais de 4 mil anos de história. No entanto, diferentemente dos atuais festejos de Ano Novo, as sociedades antigas marcavam a passagem do tempo pelos ciclos das estações. As celebrações antigas, assim como as atuais, carregavam consigo um sentido de esperança. Enquanto hoje rituais visam atrair prosperidade, como o uso da cor amarela no Réveillon, antigamente, os cultos de 4 mil anos atrás buscavam garantir alimento e fartura.

Contrariando a ideia de que as celebrações de Ano Novo ocorrem necessariamente em 1º de janeiro, diversas culturas seguem calendários distintos do gregoriano. Para os muçulmanos, o Ano Novo coincide com o mês de maio; para os judeus, ocorre no final de setembro e início de outubro. Ano Novo Chinês, segundo o calendário solar usado pela Astrologia Oriental Chinesa Ba Zi e pelo Feng Shui Tradicional, começa em 4 de fevereiro. Pelo calendário lunar, as festividades tradicionais na China começam em 10 de fevereiro e duram 15 dias.

Estamos prestes a dar as boas-vindas ao Ano Novo Chinês de 2024, marcado pelo auspicioso símbolo do Dragão. Este ciclo de 12 anos é conhecido por trazer períodos de sucesso, aprendizado e execução de planos.

Rituais do ano novo chinês

Os chineses tradicionais acreditam que é importante se preparar para receber bem o ano que se inicia. Por esse motivo, eles limpam a casa, pagam as contas abertas, organizam seus negócios e até cortam o cabelo para começar o ano com o pé direito, por exemplo.

  • Cores de roupas: especialmente as mulheres solteiras gostam de comprar roupas vermelhas para usar na comemoração, pois é uma cor que representa transformação e movimento – boa para atrair sorte no amor. Já o amarelo, o roxo e o dourado atraem riqueza e prosperidade.
  • Casas enfeitadas: algumas famílias também gostam de pendurar lanternas vermelhas na porta principal de suas casas nos 15 dias que antecedem o ano novo chinês para atrair coisas boas e espantar os maus espíritos. Também é comum escrever os desejos com tinta preta em papéis vermelhos e pendurá-los na entrada da casa – o preto representa água e sabedoria e o vermelho significa fogo e sucesso.
  • Jantar de ano novo chinês: a última refeição do ano é muito tradicional. As famílias se reúnem para degustar pratos especiais, que devem levar sorte, riqueza e felicidade à casa. Além disso algumas refeições tradicionais da data são os bolinhos em forma de lingotes de ouro, o peixe (que representa dinheiro), as laranjas da sorte, o prato feito com arroz moti que representa a prosperidade e o talharim, que simboliza a longevidade.
  • Presentes: em algumas regiões, é comum que as matriarcas das famílias (avós ou bisavós) presenteiem crianças e solteiros no primeiro dia do ano novo chinês com um envelope vermelho contendo dinheiro, chamado de hong bao (envelope vermelho). Em outras regiões, o envelope vermelho é oferecido na última noite do ano pelo homem mais velho da família aos outros homens. Seja como for, o hong bao representa a generosidade e o desejo de boa sorte.

Festas e danças

Tradicionalmente, as principais cidades do país organizam grandes eventos, que atraem milhões de pessoas. As performances típicas dessa época são a Dança do Dragão e a Dança do Leão.

O dragão é um símbolo folclórico bastante tradicional na China. Os chineses antigos acreditavam que ele era capaz de levar chuva às plantações, algo essencial em uma época basicamente rural no país. Nas comemorações do ano novo chinês, a Dança do Dragão é feita para atrair prosperidade, fartura e sorte.

Na coreografia, cerca de 20 pessoas usam varas de bambu para manipular um dragão com cerca de 3 metros, dividido entre cabeça, corpo e cauda. Todos os participantes seguem um líder. Em locais escuros, são utilizadas luzes dentro do dragão, performance conhecida como “dragão de lanterna”.

Por que cada ano chinês é regido por um animal?

Existem várias lendas que explicam como nasceu essa tradição. Uma delas diz que tudo começou quando Buda convidou os seres vivos da natureza para uma despedida, antes de partir para o Nirvana. Apenas 12 animais compareceram ao evento: rato, coelho, boi, tigre, dragão, serpente, cavalo, macaco, galo, cabra, porco e cão. Como agradecimento, Buda teria dado a cada animal um signo do zodíaco chinês e um ano para governar.

Outra lenda, agora na versão taoísta, afirma que o imperador Jade, Shang Di, convidou todos os animais para uma Grande Corrida que cruzava um rio. O objetivo era medir e ordenar o tempo. No entanto, apenas 12 animais compareceram, levando o imperador a ordenar que cada um ganhasse um signo no zodíaco de acordo com a classificação na corrida.

Leia mais: O que a astrologia chinesa prevê para 2024? Confira previsão para todos os signos

*com informações do site Ninhao