O Instituto Médico Legal de MG ainda não oficializou a causa da morte da cantora sertanejo

 

Apesar de ainda não ter sido oficializada pelo Instituto Médico-Legal, a causa da morte de Marília Mendonça, no entanto, o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Pedro Airaha, disse que encontrou as vítimas do trágico acidente em situação de politrauma. As informações são do portal G1. 

Os corpos já foram examinados por médico-legista Pedro Fernandes, que realizou necropsias para investigar a causa das mortes. A informação preliminar é de que houve politraumatismos nos ocupantes.

A tragédia com a avião provocou a morte de Marília Mendonça, seu produtor Henrique Bahia, tio e assessor da artista, Abicieli Silveira Dias Filho, além do piloto e copiloto – Geraldo Martins de Medeiros e Tarciso Pessoa Viana. Enquanto o Brasil está em luto, profissionais estão envolvidos nas áreas burocráticas que devem acontecer após esse tipo de acidente.

O que é politraumatismo? 

Politraumatismo é uma reunião de contusões, lesões ou ferimentos distribuídos em várias partes do corpo.

“Quanto maior a velocidade que o corpo se desloca no momento do trauma, maior a gravidade das lesões. Por isso, uma queda de avião tende a ser mais fatal e agressiva que um acidente no trânsito”, explicou o médico ortopedista Alberto Gotfryd.

Investigação

Técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) estão desde a manhã sábado, 6, no local em que ocorreu a tragédia que matou a cantora Marília Mendonça e mais quatro pessoas, em Piedade de Caratinga (MG).

O órgão é a unidade da Força Aérea Brasileira (FAB) responsável por investigar acidentes e incidentes de aviação

Os investigadores foram enviados a Minas Gerais a partir do Rio de Janeiro, onde funciona uma das bases regionais do Cenipa. A apuração da FAB busca identificar as causas do acidente para prevenir acontecimentos semelhantes. O apontamento de possíveis responsabilidades ficará a cargo da polícia.

No local, os investigadores da Aeronáutica ouvem testemunhas que possam dar informações sobre o trajeto. Também fotografam as cenas, reúnem documentos e retiram partes da aeronave para análises. Segundo a FAB, não existe um tempo previsto para a duração dessas primeiras medidas. O prazo depende da complexidade da ocorrência.