Veto de Iris ao projeto que impede IPTU contínuo deve ser derrubado, diz vereador

Autor de críticas do aumento do imposto em 2015, o prefeito agora quer vetar proposta que anula reajuste além do índice inflacionário

Vereador Elias Vaz (PSB) | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Em entrevista ao Jornal Opção nesta terça-feira (12/9), o vereador Elias Vaz (PSB) comentou a possibilidade de veto por parte do prefeito Iris Rezende (PMDB) ao projeto de lei que impede o aumento contínuo do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) na cidade.

Aprovada em segunda votação com 31 votos favoráveis, a proposta acaba com uma polêmica medida de reajuste do imposto aprovada na gestão do ex-prefeito Paulo Garcia, que aumenta o imposto para além do reajuste referente à inflação do período de um ano.

Ao site “Diário de Goiás”, Iris disse que vetaria o projeto devido ao cenário de crise enfrentado pelo Paço. Conforme lembra o vereador Elias Vaz, entretanto, o próprio peemedebista foi um dos críticos à lei aprovada pela gestão anterior, chegando a definí-la como uma “estupidez”.

“É uma tremenda incoerência para quem afirmou em 2015 que essa lei era uma estupidez do ex-prefeito, dizendo que a população não dava conta mais de bancar aumento de imposto por conta do cenário de crise e agora quer vetar a mudança, apesar da crise ainda mais acentuada. É uma incoerência muito grande”, disparou o vereador e autor do projeto.

Mesmo com a possibilidade de veto pelo Executivo, Elias diz acreditar que a Câmara manterá o entendimento sobre a pauta, o que deve representar mais uma derrota da gestão Iris na Casa de leis. “Precisamos de 18 votos favoráveis. Se os vereadores tiverem o mínimo de coerência não vão aceitar”, conclui.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.