Direção da agência de regulação do setor elétrico está evitando prestar depoimento, alegam membros da comissão

Da parte da Enel não está havendo problemas com a CEI, relatam vereadores | Foto: Reprodução

Após protocolarem convocação oficial do diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepiton, para prestação de depoimento na Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Enel, vereadores afirmam que buscarão apoio dos parlamentares federais em prol de conseguirem a presença da agência reguladora. Para isso, membros da CEI da Enel marcarão presença no Congresso Nacional, na próxima terça-feira, 9.

Na sessão plenária desta quarta-feira, o presidente da comissão, Mauro Rubem (PT), aproveitou para solicitar aos 29 vereadores que assinaram o documento protocolado em apoio a convocação da Aneel para contatarem os deputados federais e senadores com quem tiverem proximidade e pedirem apoio à convocação da agência. “O objetivo é que a Aneel fiscalize. Queremos, inclusive, fazer um plano de monitoramento de fiscalização da Enel quanto a qualidade do serviço prestado”, explica o petista.

[relacionadas artigos=”360339″]

Isso porque, apesar de convocada, os parlamentares afirmaram que a agência não tem intenção de aceitar o convite. “Nós estivemos com a assessoria parlamentar e outros diretores da Aneel, mas não ficamos felizes, porque o que estamos vendo é justamente a atitude da Aneel em não fiscalizar esse serviço de baixa qualidade que a Enel está prestando em Goiânia”, completou Mauro.

Membros da CEI, Isaias Ribeiro (Republicanos) e Ronilson Reis (PODE) também se manifestaram sobre a importância do depoimento. “Queremos saber porque essa empresa não cumpre as metas estabelecidas pela Aneel e fica por isso mesmo. A Aneel faz de conta que fiscaliza e a Enel faz de conta que cumpre”, opina Ronilson. Já Isaías afirmou que, do jeito que está, “a situação não pode permanecer”.

“Tivemos dias de escuridão, dias terríveis. Eu recebi várias ligações de consumidores sofrendo, então queremos mudança”, esclarece.

Questionado sobre os esclarecimentos a serem prestados pela Enel, Mauro Rubem (PT) revelou que a empresa já aceitou prestar depoimento e colabora ativamente com a CEI. “A Enel não está se recusando a vir. Inclusive, está participando. No entanto, quem fiscaliza é a Aneel”, completa.