Vereadores se mobilizam contra decisão de Iris de demitir estagiários da prefeitura

Após discurso comovente de estudante que foi dispensada pelo novo prefeito, parlamentares afiançaram apoio à causa

Sabrina Garcêz, Elias Vaz e Paulo Magalhães: criticaram corte na educação | Fotos: Fernando Leite/ Jornal Opção

A Câmara Municipal de Goiânia não está nada satisfeita com as primeiras ações do prefeito Iris Rezende (PMDB). Além do atraso na entrega das bombas e insumos de insulina para diabéticos, o “decretão” que demitiu todos os estagiários da prefeitura entrou na mira do Legislativo.

Nesta quarta-feira (8/2), da tribuna livre, uma estudante clamou ajuda dos parlamentares para resolver o impasse. Amanda Reis contou que as demissões pegaram todos os alunos de surpresa e vão atrapalhar, inclusive, na própria conclusão dos cursos.

“De forma injusta e arbitrária fomos demitidos sem aviso prévio e estamos sem respostas. Como estudantes, precisamos do estágio para cumprimento da carga horária complementar. Além disso, ajudamos em casa com o que ganhamos. No meu caso, por exemplo, sou mãe, tenho uma filha de 5 anos, que sustento com o dinheiro que recebo”, explicou.

O vereador Paulo Magalhães (PSD) — que apoiou Iris Rezende — criticou duramente a demissão. “Acho engraçado que esse prefeito veio de Cristianópolis, morava em Campinas e estudava em Goiânia. Não tinha dinheiro para pagar o transporte e vinha de carona com João Malandro. De repente vira prefeito e age contra os estudantes. É uma falta de respeito! Olhe seu passado, sua história! Tem que cortar as picaretagem dessa prefeitura!”, bradou.

Oposicionista, Elias Vaz (PSB) lamentou a decisão do prefeito de “cortar gastos” com educação, quando há recursos sendo desperdiçados. “Me estranha é que Iris não toma as decisões que deveria tomar. O contrato da Citéluz [que faz a manutenção da iluminação pública da capital], por exemplo, custa R$ 800 mil por mês e esta Câmara já aprovou um decreto para rompê-lo. Mas… A corda arrebenta sempre pelo lado mais fraco, em vez de romper dinheiro que está indo para lata de lixo, manda estagiários embora”, disse.

Outros parlamentares também demonstraram solidariedade com a causa dos estagiários e vão cobrar posicionamento da prefeitura: Anselmo Pereira (PSDB), Carlin Café (PPS), Léia Klebia (PSC), Sabrina Garcêz (PMN), Gustavo Cruvinel (PV) e Tatinana Lemos (PC do B).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.