Anderson Bokão visitou a sede da empresa, na semana passada, mas não foi recebido. Agora vai convocar diretores para esclarecimentos sobre os serviços

Vereador Bokão vai pedir que diretores da Enel prestem esclarecimentos sobre quedas de luz | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

O vereador de Goiânia Anderson Sales (DC) diz ter visitado a sede da Enel Goiás, em Goiânia, na semana passada para colher informações de algum diretor da empresa sobre o programa de melhorias assinado com o governo do Estado. O parlamentar suspeita que o programa atenderá apenas rodovias estaduais com falta de luz e que não há ações previstas em Goiânia, já que várias localidades supostamente sofrem quedas e falta de luz.

A Vila Maria Luiza, que faz fronteira com o Jardim Novo Mundo, padece constantemente com quedas de energia, segundo o vereador, principalmente à noite, período em que os moradores chegam do trabalho e usam o chuveiro elétrico simultaneamente, que levaria a uma sobrecarga na região. O vereador atribui ainda a falta de luz ao sistema de energia monofásico que atende a vila.

“A Enel está prestando um desserviço em Goiânia. Ocorre muita queda de energia, conforme reclamam os comerciantes”, relata o vereador. Situações mais graves, como o estupro de mulheres em localidades escuras, acontecem quase frequentemente, de acordo com dados que o vereador adquiriu quando diretor da Guarda Civil Municipal de Goiânia.

O vereador afirma quase ter sido preso por seguranças da empresa em uma tentativa de visitar os diretores. Após esperar horas para falar com algum dos seis diretores, ele não foi recebido. Tentou adentrar em mais salas dentro da sede quando seguranças ameaçaram o prender. “Quem prende um vereador no exercício de fiscalização do seu mandato? Isso é um absurdo”, reclamou.

“Quero saber no rol dessa proposta assinada com o governo se consta ajustes para a capital. Eles falam só em Goiás como um todo e arrumaram só as rodovias sem iluminação”, questiona o parlamentar, que vai expedir um ofício para convocar diretores da Enel a explicarem porque as melhorias não ainda foram feitas em Goiânia.

Segundo o vereador, a Enel diz que a prefeitura não paga pelo serviço, por sua vez, a administração municipal disse que pagou as obras de melhorias em 2017 e a Secretaria Municipal de Finanças ressalta que o pagamento foi adiantado. “Isso está errado. vamos fiscalizar”, disse o vereador.

Por meio de nota, a Enel Distribuição Goiás lamentou o ocorrido. “A companhia reforça que tem compromisso com os seus clientes e preza pela excelência no atendimento. Representantes da distribuidora entrarão em contato com o vereador para atender suas solicitações”, informou a empresa.