Vereador lamenta situação de abandono nos cemitérios públicos de Goiânia

Na véspera do Dia de Finados, é possível encontrar túmulos abertos, ossos expostos, restos de animais utilizados em rituais e lixo 

Lucas Kitão (PSL), durante sessão nesta quarta-feira (1/11) | Foto: Reprodução

Na véspera do feriado do Dia de Finados, a situação de abandono dos cemitérios públicos de Goiânia foi tema de debate entre os vereadores no plenário da Câmara Municipal nesta quarta-feira (1/11).

O vereador Lucas Kitão (PSL) subiu à tribuna para falar sobre o maior cemitério municipal da capital, o Cemitério Parque, no setor Urias Magalhães. Como publicado pelo Jornal Opção na última terça-feira (31/10),  apesar de a gestão do prefeito Iris Rezende (PMDB), por meio da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), ter feito um “mutirão de limpeza” nos cemitérios em preparação ao Dia de Finados, a situação continua de descaso.

“Hoje quem depende de qualquer serviço da prefeitura passa necessidade, não tem a dignidade que um cidadão deveria ter. A dura realidade dos cemitérios mostra isso”, disse o vereador.

No Cemitério Parque, foram encontrados vários túmulos abertos, ossos expostos, restos de animais utilizados em rituais e lixo. Muitas vezes, os próprios familiares fazem a limpeza dos túmulos dos entes queridos.

“Eu, que estive lá, fiquei me perguntando como se sentirão as famílias que visitarão os entes queridos no dia de finados. A prefeitura diz que faz a limpeza, mas apenas tira o mato. A sujeira continua lá”, completou.

Na última terça-feira (31/10), a prefeitura respondeu à reportagem que faz a notificação dos vândalos à Polícia Militar, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas).

Para o feriado de finados, a expectativa é de que cerca de 400 mil pessoas compareçam aos quatro cemitérios municipais de Goiânia: o Cemitério Parque, Vale da Paz, Santana e Jardim da Saudade.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.