Vereador critica novamente presidente da Comurg e o chama de “almofadinha”

Paulo Magalhães (SDD) é da base e fez críticas sucessivas nessa semana contra presidente da Comurg. Foto: Alberto Maia/Câmara de Vereadores

Paulo Magalhães (SDD) é da base e fez críticas sucessivas nessa semana contra presidente da Comurg. Foto: Alberto Maia/Câmara de Vereadores

O presidente interino da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), Nelcivone Melo (PT), voltou a ser criticado nesta quinta-feira (24/4) na Câmara Municipal de Vereadores. Novamente, o autor das cutucadas foi Paulo Magalhães (SDD, à esquerda). Ao falar sobre as dificuldades que a prefeitura vem enfrentado para solucionar os problemas da coleta de lixo na capital, ele disse em plenário que um “almofadinha de cabeça branca” não pode trabalhar na Comurg.

Na sessão da última quarta-feira (23), o vereador disse que uma pessoa nova e com força de vontade para fazer mutirões é que deveria estar no lugar do petista. Paulo Magalhães falou que está com vergonha de sair para a igreja ou à feira e também com medo de ser cobrado pela população sobre a coleta. Em seu discurso, o vereador comentou que iria pagar o aluguel de um caminhão do próprio bolso para que os resíduos da rua onde mora fossem recolhidos.

Paulo Magalhães reclamou ainda que Nelcivone não quis receber o colega de plenário Anselmo Pereira (PSDB) ontem, na sede da Comurg. O tucano apresentou requerimento pedindo a formação de uma comissão do Legislativo. O objetivo é o de oferecer ajuda ao presidente interino a fim de solucionar as falhas no recolhimento do lixo, além de apurar o que causou a crise.

Deixe um comentário