O vídeo da reunião em investigação sobre tentativa de golpe de Estado promovida pelo ex-presidente Jair Bolsonaro em 5 de julho de 2022 revela a participação dos principais aliados e auxiliares do ex-capitão do exército. Confira a íntegra do vídeo aqui:

Assista:

Na lista de participantes da reunião divulgada pela Polícia Federal estavam Anderson Torres, ex-ministro da Justiça, Paulo Sérgio Nogueira, que foi ministro da Defesa, Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Walter Braga Netto, ex-ministro da Casa Civil e Mário Fernandes, então chefe-substituto da Secretaria-Geral da Presidência.

No vídeo também é possível identificar Célio Faria Júnior, então ministro da Secretaria de Governo da Presidência; Fábio Faria (ex-ministro das Comunicações), Bruno Biano (ex- ministro da Advocacia-Geral da União) e Joaquim Leite (ex-ministro do Meio Ambiente). É possível ver ainda o ex-ministro da Economia Paulo Guedes e o ex-ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida.

Reunião

Bolsonaro começa a reunião citando Hugo Armando Carvajal, ex-chefe da inteligência militar da Venezuela e braço direito do falecido presidente Hugo Chávez no exército. Ele foi acusado pelos EUA de tráfico de drogas em 2020 e foi preso em Madri, na Espanha. Carvajal passou para a oposição quando Nicolás Maduro subiu ao poder.

“Se tá achando que eu vou ter 70% dos votos e vou ganhar como ganhei em 2018, vou provar como (falha no áudio). Estamos entre as pessoas com os 5% mais inteligentes do Brasil.
Vou reunir os embaixadores na Alvorada porque os caras estão preparando tudo para ganhar no primeiro turno com fraude. Alguém acredita que Fachin, Barroso, Alexandre de Moraes, são pessoas isentas, preocupados em fazer Justiça, seguir a constituição. Vou explicar a cagada”, disse Bolsonaro.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), tornou pública a íntegra do vídeo da reunião do dia 5 de julho de 2022. O material faz parte das investigações sobre a tentativa de golpe de Estado e de abolição violenta do Estado Democrático de Direito.

Leia também:

Deputados da direita goiana repercutem operação da PF contra Bolsonaro e aliados

Comandante de tropa de Goiânia, que desmaiou durante operação da PF, atuava na disseminação de fake news contra urnas, diz PF